Arquivo da tag: vitaminas

Levedo de cerveja: o que é e quais os benefícios para a saúde?

As leveduras são fungos que se desenvolvem na fermentação alcoólica. Elas são utilizadas há muitos anos em vários processos industriais alimentícios como fermento biológico, um deles é no processo da fermentação da cerveja. A palavra levedura tem origem no termo latim levare que significa “crescer” ou “fazer crescer”.

A levedura apresenta alto teor proteico, o que a torna uma boa opção de fonte de proteína para vegetarianos.  Ela é rico em vitaminas B1, B2, B6, ácido pantotênico, niacina, ácido fólico e biotina, também é rico em fibras, em minerais como selênio, cromo, fósforo, ferro, cálcio, potássio, magnésio e zinco. Por possuir essa gama de nutrientes, traz muitos benefícios a saúde e pode ser considerada um alimento funcional.

Este fungo pode auxiliar na redução do LDL (colesterol ruim) e, se associado a exercícios físicos também pode aumentar os níveis do colesterol bom (HDL). Por ser rico em cromo, nutriente que tem ação sobre a insulina no organismo, a levedura também ajuda no controle da diabetes ou até mesmo na prevenção desta doença crônica. Por conter antioxidantes, como o selênio, também ajuda no combate aos danos causados pelos radicais livres, além de fortalecer o sistema imunológico.

Rico em fibras, a levedura também promove um efeito laxativo, aumentando o volume e a viscosidade do bolo fecal. Por ter em maior quantidade fibras solúveis, ou seja, fibras que são solúveis em água, também há influência na atividade de enzimas digestivas, o que melhora a taxa de digestão e absorção dos nutrientes. Essas fibras também proporcionam um atraso no esvaziamento gástrico, promovendo o aumento da saciedade.

Além de todos estes benefícios a saúde que foram citados, o levedo também mantém os cabelos saudáveis, as unhas fortes e a pele limpa, ajudando a evitar acnes. Os sintomas da TPM também são aliviados, graças ao zinco e às vitaminas do complexo B. Enfim, o levedo também ajuda a converter o carboidrato em glicose para ser utilizado como fonte de energia pelo organismo.

Com tantos benefícios assim torna-se indiscutível o consumo do levedo de cerveja. Ele pode ser encontrado em flocos, pó ou em cápsulas, opção mais prática para quem tem um dia a dia mais corrido.

 

Laís S. Baduy

Groselha Negra e seus Benefícios

A groselha negra é um arbusto originário da Europa do Norte. De seu fruto, pode-se obter um licor ou suco com propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidativas. Propriedades estas, que devem ser atribuídas ao ácido graxo do tipo ômega-6: Ácido gama linolênico (AGL), presente em abundância nos frutos do arbusto. Este ácido graxo é produzido em nosso corpo à partir do ácido linoleico (AL), comum nos óleos de girassol, soja, milho, algodão, etc. Algumas pessoas possuem dificuldade na produção destes AGL’s e, consequentemente, na produção de ácido dihomo gama linolênico (ADGL), um importante mediador anti-inflamatório e o principal responsável pelos benefícios do uso do óleo. Os motivos que levam a baixa produtividade deste ácido ainda não foram bem elucidados, mas sabe-se, até então, que são multifatoriais, transitando em fatores genéticos, ambientais, hormonais e enzimáticos.

A groselha negra é uma rica fonte de AGL. Este princípio ativo possui propriedades terapêuticas como a prevenção ou reversibilidade de desordens da pele (dermatites, ressecamento, descamação, vermelhidão e psoríase – queimaduras). O ácido linolênico (AL) é o ácido graxo essencial mais abundante da pele humana e sua deficiência pode culminar em perca de água e escamosidade da pele. Normalmente a pele é deficiente nas enzimas que convertem o AL em AGL e ADGL (de maior bioatividade), portanto, a ingestão de óleos ricos em AGL possuem potencial de corrigirem ou tratarem uma série de enfermidades, inclusive o ressecamento da pele.

Dentre outros benefícios associados a ingestão de AGL/ADGL, estão a diminuição de processos inflamatórios articulares, tais como os decorrentes de artrites reumatoides, artroses e tendinopatias severas, minimização da calvície por bloqueio enzimático (diminuição da conversão de testosterona em di-hidrotestosterona, forma ativa da testosterona que retarda a produção capilar, além de aumentar a pré-disposição a cânceres como os de próstata), diminuição da neuropatia associada a quadros de diabetes através do aumento de velocidade da condução nervosa (mielinização), controle dos triglicerídeos circulantes, diminuição da dismenorreia primária (cólica menstrual) ou secundária (proveniente da intensificação de quadros de endometriose, miomas uterinos e infecções urinárias), além de diminuir sintomas da TPM, como dores e hipersensibilização mamária.

Portanto, conclui-se que a utilização do Óleo de groselha negra pode vir a ser uma boa alternativa não invasiva e barata no tratamento de várias patologias, disfunções ou distúrbios, podendo ser usado na forma de suplemento, inclusive, para tratamentos com finalidades estéticas. É importante destacar que a quantidade a ser ingerida é relativa ao objetivo do indivíduo e estado fisiológico atual. Para maior eficácia do uso e aproveitamento de suas propriedades nutricionais, é importantíssimo procurar a orientação de um profissional de nutrição.

 

Renan Vinicius Nogueira

 

Os benefícios do Açaí

Banner 02O açaí é um fruto tipicamente brasileiro, muito consumido no Norte do país e que, nos últimos anos, ganhou fama de herói, especialmente para quem procura melhorar a saúde por meio da alimentação e da atividade física.

Toda essa fama se deve à sua composição nutricional e características sensoriais; é considerado um alimento funcional devido à sua alta concentração de antocianinas, compostos que conferem a cor arroxeada. Essas substâncias são conhecidas por suas propriedades fármaco-medicinais como anti-inflamatória, antimicrobiana, anticarcinogênica e antioxidantes; dessa forma, atua na prevenção de doenças cardiovasculares e neurológicas, além de minimizar os efeitos do envelhecimento (Alasalvar et al., 2005).

Em 100 g de produto contém aproximadamente 40g de gorduras, 42g de carboidratos e 8g de proteínas e 489 kcal. Embora seja um alimento hipercalórico e com alta concentração de gorduras, a principal fração (52%) é gordura insaturada (ácido oleico) que conferem boa influência nos triglicerídeos e saúde cardiovascular.

O açaí é um fruto extremamente versátil; o fruto contém pouca polpa que envolve uma grande semente. No norte do país é consumido de forma integral, em diferentes preparações, geralmente armazenado sob refrigeração ou consumido no próprio momento. Contudo, para ser transportado até as demais regiões do país, a polpa é concentrada e congelada. O processo de congelamento, embora eficaz em diminuir atividade de bactérias deteriorantes e consequentemente em aumentar a vida útil do produto, acaba por diminuir o valor nutricional da polpa, especialmente vitaminas, minerais e poder antioxidante.

A liofilização é um método de conservação de alta tecnologia que consiste em evaporar a água do produto do estado sólido direto para o gasoso. Com isso, todas as propriedades funcionais e nutricionais do açaí são preservadas.

Para o praticante de exercício físico, o consumo de antioxidantes é de extrema importância, especialmente devido à manutenção da função imunológica e integridade intestinal. Com isso, alguns produtos já oferecem mix proteicos, shakes proteicos e Whey protein adicionado de açaí liofilizado. Os wheys adicionados com açaí oferecem, além de rica composição de aminoácidos que auxiliam na síntese e recuperação muscular, alta composição de antioxidantes, essenciais para a manutenção da saúde e todo o sabor do verdadeiro açaí.

Para quem busca mais saúde e tem interesse em se beneficiar das propriedades desse fruto poderoso, os suplementos que contém sua versão liofilizada são boas opções e podem ser aliados do estilo de vida saudável.

Resfriados e Gripes: o papel da alimentação

No período de frio, especialmente para nós brasileiros, tão acostumados com o calor, ocasionam, além das alterações metabólicas, mudanças no sistema imune induzindo a diversas doenças bem características desse período, como resfriado, gripe, pneumonia, sinusites e alergias. Como visto, as vias respiratórias são as estruturas que mais sofrem com a temperatura mais baixa, seja por infecção de vírus, fungos ou bactérias (que se aproveitam da vulnerabilidade do organismo e a propensão de ficarmos todos juntos em lugares fechados) ou por demais elementos (poeira, mofo, pelos de animais).

Dentre os nutrientes que podem ter um papel importante na prevenção e redução do tempo de sintomas dos resfriados, destacam-se as vitaminas C e Ee minerais como zinco e selênio. A vitamina C, inclusive, é alvo dos conselhos de vovós para curar gripe. Será que elas estão certas?

Um estudo de revisão procurou identificar se a vitamina C era eficaz na prevenção e controle de resfriados. Observou-se que em alguns ensaios, ela teve papel fundamental na redução dos sintomas e gravidade de resfriados. Em um estudo de 2012 (Maggini; Beveridge, 2012) foi testada a combinação de vitamina C e zinco; essa combinação, segundo os autores os sintomas foram amenizados mais rapidamente do que o placebo; assim essa combinação é segura e eficaz para tratamento de gripes.

Os ácidos graxos ômega 3, 6 e 9 também têm papel imunomodulador importante.  Essas gorduras insaturadas não são produzidas pelo organismo e precisam ser obtidas por meio da alimentação. Além do fortalecimento da imunidade, são protetoras do sistema cardiovascular. As principais fontes alimentares dessas gorduras são abacate, linhaça, sardinha, salmão, oleaginosas e azeite de oliva. Contudo, a suplementação pode ser grande aliada, pois os alimentos fonte dificilmente são consumidos diariamente pela nossa população.

Como visto, os benefícios da nutrição adequada durante o inverno vão além de controle de peso corporal; vitaminas, minerais e ácidos graxos essenciais são fundamentais para a manutenção da imunidade e prevenção das doenças do trato respiratório, bem como a redução do tempo de manifestação dos sintomas.

ALIMENTAÇÃO IDEAL PARA O EXERCÍCIO

Antes da Atividade Física

ALIMENTAÇÃO IDEAL PARA O EXERCÍCIO:

A alimentação antes do exercício pode ser fundamental para determinar o desempenho. A refeição pré atividade física tem basicamente a função de evitar a hipoglicemia (queda de açúcar no sangue), diminuir a fome e servir como fonte de energia para os músculos.

 

Deve-se Levar em Conta

 

  • Padrão da dieta geral e os alimentos normalmente ingeridos;
  • Horários das refeições;
  • Componentes específicos dessas refeições;
  • Fluidos,  hidratação e
  • Alimentos que devem ser evitados.

 

Dicas

 

  • Consumir carboidratos de moderado a baixo nível glicêmico uma hora antes do exercício. Se pular o café da manhã ou almoço e não teve como se alimentar antes do treino, até 10 minutos do exercício pode ingerir um carboidrato de alto índice glicêmico, pois a insulina não aumenta demasiadamente nesse período de tempo;
  • Alimentos ricos em gorduras devem ser evitados pois dificultam a digestão;
  • Se consumir alimentos protéicos antes do exercício escolha os que tem baixo teor de gordura e associe a um carboidrato (alimento ou suplemento);
  • Não permanecer em jejum antes da competição;
  • A correta hidratação é a defesa mais eficaz contra o estresse térmico;
  • Bebidas isotônicas são muito benéficas em atividades físicas de longa duração;
  • Dispense doces em geral e chocolates e prefira pães, batatas, frutas, ou mesmo bebidas energéticas enriquecidas com algumas vitaminas.
  • Alimentos ricos em gorduras e proteínas devem ser evitados antes do treino ou competição, pois esses alimentos são ingeridos lentamente e permanecem no trato digestivo por um período maior que os alimentos que contem quantidades semelhantes de energia na forma de carboidratos. Evite portanto carnes gordas, presunto, leite integral e queijos amarelos.

 

Após a Atividade Física

Para processo de recuperação:

 

  • Carboidratos de alto índice glicêmico (para reposição rápida do glicogênio);
  • Proteínas, de preferência com quantidades mínimas de gordura. Uma boa opção são os shakes protéicos ou aminoácidos;
  • A proteína ingerida junto com o carboidrato é uma combinação excelente. Existem alguns suplementos que têm essa combinação.

Conheça Melhor os Suplementos – Parte 3

Para Finalizar vamos falar de dois suplementos pouco comentados mais muito eficientes.

conheça melhor os suplementos parte 3 omega 3

Omega-3 – Este produto não tem só a função de diminuir o colesterol ruim e aumentar o bom, hoje em dias os novos estudos apontam a sua  excelente ação anti-inflamatória que trabalha equilibrando os processos oxidativos do nosso corpo. Para praticantes de atividades físicas é bem interessante esta suplementação, pois as fibras musculares sofrem menos estresse e, ficando mais protegido, o que pode proporcionar mais benefícios no treinamento físico, já que, com o músculo mais protegido, a pessoa suporta mais os estímulos do treino.

 

Como e Quando usar: O consumo pode ser de aproximadamente 3 a 5 gramas diárias de Omega-3, esta dosagem pode variar de acordo com a alimentação e intensidade de treino.

Dose: Em media 3 capsula ao dia associado a uma refeição.

Importante: Manter uma dieta equilibrada e variada auxilia muito para a conquista de excelentes resultados.

conheça melhor os suplementos parte 3

AntioxidantesOs radicais livres favorecem o envelhecimento celular e os antioxidantes combatem esta ação reduzindo a velocidade  do envelhecimento do organismo. Existem os antioxidantes naturais, que são as vitaminas encontradas nos alimentos ou os suplementos vitamínicos e de minerais e oligoelementos (micronutrientes) que atuam como antioxidantes sintéticos orais, quando a ingestão de frutas e legumes não é ideal.

Os antioxidantes fortalecem o tecido conjuntivo, músculos e vasos sanguíneos que beneficia o sistema cardiovascular além de melhorar a imunidade.

 

Como e Quando usar: Se a sua alimentação não esta muito variada e sua atividade física esta ficando cada vez mais intensa esta é uma ótima opção para sua suplementação, hoje em dia temos os suplementos separados das vitaminas Antioxidante, como Vit C, A, E, e o mineral Selênio, mais temos também os mix dessas vitaminas em um produto só. Pode ser usado antes da atividade física ou pela manhã ou conforme recomendação de seu Nutricionista.

Importante: Uma dieta rica em frutas, verduras e legumes é o suficiente para treinos mais leves, como aqueles dedicados à perda de peso e resistência.

 

Espero que tenham gostado e principalmente entendido a importância de cada suplemento, então não se esqueça, na duvida procure um Nutricionista para um acompanhamento mais especifico.

Até mais .

 

Mariana Buriolla – CRN

Benefícios da Carne Vermelha

A carne vermelha foi excluída da alimentação de muitas pessoas devido à gordura saturada e ao colesterol, realmente ela possui gordura saturada que em excesso está associada a um maior risco de doenças cardiovasculares, obesidade e até diabetes. Priorizando o tipo de corte e consumindo com moderação, ela não é prejudicial, o recomendado é consumir uma porção de carne por dia, o que pode corresponder a um bife médio ou 5 colheres (sopa) de carne moída refogada por dia.

A carne vermelha é fonte de proteína de alto valor biológico, rica em ácidos graxos essenciais, aminoácidos e possui todos os minerais importantes ao organismo como fósforo, potássio, sódio, magnésio, zinco e ferro.

O ferro desempenha um papel importante ao organismo, como suporte ao sistema imunológico. Os minerais são fundamentais para a formação de hemácias, células vermelhas do sangue, que carregam o oxigênio até as células, é essencial na prevenção da anemia principalmente em pessoas que fazem parte do grupo de risco, como crianças, gestantes e idosos. Seu diferencial fica por conta das doses de ferro-heme, uma variação do mineral facilmente absorvida pelo organismo.

Se o consumo de carne vermelha for moderado e principalmente em equilíbrio com os demais tipos de alimentos, não vai interferir para uma alimentação saudável. Na hora de escolher o tipo de carne, opte pelos cortes mais magros: filé mignon, lagarto, patinho, alcatra, maminha, coxão duro, acém, músculo, miolo de alcatra. O ideal é consumir as carnes sempre assadas, grelhadas ou refogadas e evitar as frituras. A carne tem propriedades essenciais à saúde, por isso deve fazer parte de uma alimentação balanceada.

Os produtos de origem animal apresentam todas as vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K) e as hidrossolúveis as vitaminas do complexo B. O mérito da carne vermelha como fonte de vitaminas, é a alta concentração e disponibilidade de vitaminas do complexo B, em especial a B12. A deficiência dessa vitamina na dieta apresenta como primeiros sintomas anemia megaloblástica e mudanças no sistema nervoso (dificuldade de locomoção e expressão), que se não socorridas a tempo podem resultar em deterioração mental e paralisia. Além de conter inúmeros nutrientes e possuir um alto valor nutricional, a carne vermelha auxilia na recuperação muscular por ser composta por proteínas de alto valor biológico, ou seja, que contêm todos os aminoácidos essenciais e é uma ótima opção de alimento para os praticantes de atividade física.

Clique aqui e veja suplementos de Proteína de Alto Valor Biológico!

Vanessa Vichi Girotto
Nutricionista da Vitafor– CRN 18387