Arquivo da tag: radicais livres

Acelerando a Recuperação Pós-Treino!

Independente dos objetivos de um treino, é essencial ter uma recuperação muscular adequada. Imagine um atleta que treina intensamente e não se recupera de forma satisfatória, chegando para cada treino com dores musculares, fadiga e, com o tempo nessa rotina, com gripes, resfriados e inflamações diversas, ou seja, imunidade em baixa. Impossível, certo? O rendimento só cai ao invés de melhorar, o que é o propósito de um TREINO.

A nutrição influencia diretamente na recuperação. Um treino intenso causa microlesões na musculatura (calma, isso é natural, normal acontecer nos treinos), que podem iniciar até 24h após o término da sessão e persistir por 1 semana (!!!). As lesões provocam uma reação inflamatória: dor, edema (inchaço), calor (febre local) e até contrações musculares involuntárias, aumento de radicais livres… O quê fazer? A NUTRIÇÃO ADEQUADA lhe ajuda! Tem alguns nutrientes-chaves, que fazem muita diferença na sua recuperação. São eles:

  • Vitaminas antioxidantes C+E: sempre costumo dizer “Vitamina C não se complementa sem a E”, e isso é a grande verdade. Lembram-se dos radicais livres (RLs) formados pela reação inflamatória? Elas judam a neutralizá-los. Em grande quantidade, os RLs aumentam o estado inflamatório e a dor. A vitamina C tem um enorme poder antioxidante e a E também. Esta última aumenta a mobilização de células de defesa para as microlesões, combatendo os RLs. O uso deve ser contínuo e não somente quando os treinos se tornarem mais puxados.
  • Glutamina: como já sabemos, o treinamento regular sem uma alimentação de qualidade pode diminiur a imunidade. Mas antes disso, os estoques de glutamina também já caíram… Esse aminoácido serve como fonte de energia para as células de defesa, quando os níveis caem no sangue, o sistema imune também fica comprometido (lembrando que as células de defesa combatem os RLs…). Portanto, para quem treina realmente pesado ou faz endurance, a glutamina torna-se um aminoácido ESSENCIAL! 
  • BCAAs: são os aminoácidos de cadeia ramificada – leucina, isoleucina e valina, que também a judam a manter adequados os níveis de glutamina. A leucina é um dos aminoácidos mais importantes para sinalizar a recuperação (síntese protéica) quando consumida logo após os treinos. Também dão uma forcinha para o sistema imune!

Esses são nutrientes-chaves, às vezes pouco lembrados por quem pratica atividade física. Incluí-los diariamente, mas também manter um treino regular, melhora muito seu desempenho. Mas, atenção: não dá para esquecer dos nutrientes básicos – CARBOIDRATOS, PROTEÍNAS E GORDURAS, balanceados, fazem muuuuito pela sua recuperação. Só mais um detalhezinho: a boa alimentação é DEVE SER TODO OS DIAS e não somente nos dias de treino, ok? 

Bons treinos!!

Saúde a todos!

Propriedades Nutricionais do Whey!

No meio esportivo é difícil encontrar quem não conhece ou nunca usou whey protein como suplementação, muitas vezes sem saber para quê serve, o que é… Justamente por ser tão comum e amplamente usado, resolvemos comentar um pouquinho sobre ele nesse post, garanto que vão se animar com os efeitos dessa excelente fonte protéica!

WHEY PROTEIN é a proteína do soro do leite, que é um subproduto da fabricação de queijos. Tem excelente valor nutricional pela presença de proteínas com alto teor de aminoácidos essenciais. O whey é  indicado, principalmente, para quem faz musculação com o objetivo de ganho de massa muscular e, quando usado corretamente, ajuda a alcançar ótimos resultados. É muito comum ver o pessoal nas academias agitando suas garrafinhas após o treino, preparando sua dose de whey! Esse horário é muito propício ao uso, pois o organismo inicia sua recuperação e o whey protein leva vantagem pela sua rápida digestão e absorção no intestino, o que eleva a concentração de aminoácidos no sangue, que por sua vez estimula a liberação de hormônios anabólicos, como a insulina… Complexo? E olha que isso é só um resumo… São várias e várias reações envolvidas.

Outros efeitos:

  • Redução da gordura corporal: alguns estudos relatam bons resultados na redução de gorduras quando a solução de whey foi consumida 90 minutos antes de uma grande refeição. Isso porque a proteína do soro estimula a produção de hormônios supressores do apetite (colecistoquinina e GLP-1), fazendo com que a pessoa coma menos, bem menos. Bom, não? Esse é apenas 1 motivo…
  • Redução da fadiga muscular: interessante para os praticantes de musculação e exercícios de resistência. O treinamento intenso aumenta a acidez e concentração de radicais livres no organismo, grande problema, pois acredita-se que estes sejam os principais responsáveis pela fadiga. Mais uma vez vem o whey, que parece ser a única proteína capaz de amenizar a ação dos radicais livres, aumentando a produção de glutationa celular, poderoso antioxidante. De quebra, ainda melhora sua imunidade!

Convencido a usar? Procure por uma boa orientação profissional, que vai saber lhe indicar as doses e horários adequados para usar o whey de acordo com seus objetivos. Lembre-se que cada pessoa, na Nutrição, é vista como um ser único com suas necessidades e características diferentes, respeite as suas, com auxílio profissional.

Fonte: http://rbne.com.br/wp-content/uploads/2010/05/NE_153_N16V3_295_304.pdf