Arquivo da tag: fibras

ALFARROBA E SUAS IMPLICAÇÕES

Com a evolução tecnológica e a quantidade de estudos realizados com foco na alfarroba, o conhecimento das suas características e propriedades tem aumentado consideravelmente e, consequentemente, as suas utilizações são cada vez mais diversificadas e sofisticadas. O conteúdo da alfarroba (aminograma em anexo) e dos polifenóis presentes faz com que ela desempenhe um papel cada vez mais importante na indústria biofarmacêutica, uma vez que estes componentes lhe conferem capacidades que permitem a sua utilização na formulação de fármacos, no controle do colesterol ou em produtos alimentares para crianças, em particular na formulação de alimentos lácteos espessados para crianças com problemas de refluxo gastresofágico. Se antes existiam empecilhos para o consumo da Alfarroba, hoje, comprovadamente, não existem mais. Na contramão do que acreditava-se, a alfarroba e seus produtos são excelentes alternativas pra quem quer desvincular-se dos alimentos hipercalóricos e altamente processados disponíveis no mercado, inclusive, os chocolates.

Incluir produtos à base de alfarroba em sua dieta pode ser uma excelente alternativa para reeducação do paladar ou melhora na sensibilização do mesmo, fazendo com que produtos menos processados lhe proporcionem prazer equiparável ou maior do que os alimentos industrializados tem lhe proporcionado nestes anos. Este processo de reeducação é importante, pois um alimento palatável, nos dias de hoje, diante da forma no qual fomos moldados, é um alimento riquíssimo em gorduras saturadas e hidrogenadas, em açúcares processados e o produto final de tudo isso é não sentirmos mais prazer em produtos naturais, nos tornando reféns do ultraprocessado e ultraconcentrado, aumentando desta forma a pré-disposição para doenças crônico degenerativas e criando um ambiente fisiológico propício para o surgimento das mesmas. Tendo em vista que a alfarroba possui propriedades que combatem diretamente as patologias e disfunções supracitadas, experimenta-la partindo deste pressuposto é a forma mais racional de encontrar o meio termo diante do extremo, da dicotomia que nos assola: Saúde x Prazer em comer. Nesta páscoa coma bem, tenha prazer e sem peso na consciência. Mantenha o equilíbrio nutricional e principalmente, experimente o novo.

Renan Vinícius Nogueira

Groselha Negra e seus Benefícios

A groselha negra é um arbusto originário da Europa do Norte. De seu fruto, pode-se obter um licor ou suco com propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidativas. Propriedades estas, que devem ser atribuídas ao ácido graxo do tipo ômega-6: Ácido gama linolênico (AGL), presente em abundância nos frutos do arbusto. Este ácido graxo é produzido em nosso corpo à partir do ácido linoleico (AL), comum nos óleos de girassol, soja, milho, algodão, etc. Algumas pessoas possuem dificuldade na produção destes AGL’s e, consequentemente, na produção de ácido dihomo gama linolênico (ADGL), um importante mediador anti-inflamatório e o principal responsável pelos benefícios do uso do óleo. Os motivos que levam a baixa produtividade deste ácido ainda não foram bem elucidados, mas sabe-se, até então, que são multifatoriais, transitando em fatores genéticos, ambientais, hormonais e enzimáticos.

A groselha negra é uma rica fonte de AGL. Este princípio ativo possui propriedades terapêuticas como a prevenção ou reversibilidade de desordens da pele (dermatites, ressecamento, descamação, vermelhidão e psoríase – queimaduras). O ácido linolênico (AL) é o ácido graxo essencial mais abundante da pele humana e sua deficiência pode culminar em perca de água e escamosidade da pele. Normalmente a pele é deficiente nas enzimas que convertem o AL em AGL e ADGL (de maior bioatividade), portanto, a ingestão de óleos ricos em AGL possuem potencial de corrigirem ou tratarem uma série de enfermidades, inclusive o ressecamento da pele.

Dentre outros benefícios associados a ingestão de AGL/ADGL, estão a diminuição de processos inflamatórios articulares, tais como os decorrentes de artrites reumatoides, artroses e tendinopatias severas, minimização da calvície por bloqueio enzimático (diminuição da conversão de testosterona em di-hidrotestosterona, forma ativa da testosterona que retarda a produção capilar, além de aumentar a pré-disposição a cânceres como os de próstata), diminuição da neuropatia associada a quadros de diabetes através do aumento de velocidade da condução nervosa (mielinização), controle dos triglicerídeos circulantes, diminuição da dismenorreia primária (cólica menstrual) ou secundária (proveniente da intensificação de quadros de endometriose, miomas uterinos e infecções urinárias), além de diminuir sintomas da TPM, como dores e hipersensibilização mamária.

Portanto, conclui-se que a utilização do Óleo de groselha negra pode vir a ser uma boa alternativa não invasiva e barata no tratamento de várias patologias, disfunções ou distúrbios, podendo ser usado na forma de suplemento, inclusive, para tratamentos com finalidades estéticas. É importante destacar que a quantidade a ser ingerida é relativa ao objetivo do indivíduo e estado fisiológico atual. Para maior eficácia do uso e aproveitamento de suas propriedades nutricionais, é importantíssimo procurar a orientação de um profissional de nutrição.

 

Renan Vinicius Nogueira

 

Os benefícios do Açaí

Banner 02O açaí é um fruto tipicamente brasileiro, muito consumido no Norte do país e que, nos últimos anos, ganhou fama de herói, especialmente para quem procura melhorar a saúde por meio da alimentação e da atividade física.

Toda essa fama se deve à sua composição nutricional e características sensoriais; é considerado um alimento funcional devido à sua alta concentração de antocianinas, compostos que conferem a cor arroxeada. Essas substâncias são conhecidas por suas propriedades fármaco-medicinais como anti-inflamatória, antimicrobiana, anticarcinogênica e antioxidantes; dessa forma, atua na prevenção de doenças cardiovasculares e neurológicas, além de minimizar os efeitos do envelhecimento (Alasalvar et al., 2005).

Em 100 g de produto contém aproximadamente 40g de gorduras, 42g de carboidratos e 8g de proteínas e 489 kcal. Embora seja um alimento hipercalórico e com alta concentração de gorduras, a principal fração (52%) é gordura insaturada (ácido oleico) que conferem boa influência nos triglicerídeos e saúde cardiovascular.

O açaí é um fruto extremamente versátil; o fruto contém pouca polpa que envolve uma grande semente. No norte do país é consumido de forma integral, em diferentes preparações, geralmente armazenado sob refrigeração ou consumido no próprio momento. Contudo, para ser transportado até as demais regiões do país, a polpa é concentrada e congelada. O processo de congelamento, embora eficaz em diminuir atividade de bactérias deteriorantes e consequentemente em aumentar a vida útil do produto, acaba por diminuir o valor nutricional da polpa, especialmente vitaminas, minerais e poder antioxidante.

A liofilização é um método de conservação de alta tecnologia que consiste em evaporar a água do produto do estado sólido direto para o gasoso. Com isso, todas as propriedades funcionais e nutricionais do açaí são preservadas.

Para o praticante de exercício físico, o consumo de antioxidantes é de extrema importância, especialmente devido à manutenção da função imunológica e integridade intestinal. Com isso, alguns produtos já oferecem mix proteicos, shakes proteicos e Whey protein adicionado de açaí liofilizado. Os wheys adicionados com açaí oferecem, além de rica composição de aminoácidos que auxiliam na síntese e recuperação muscular, alta composição de antioxidantes, essenciais para a manutenção da saúde e todo o sabor do verdadeiro açaí.

Para quem busca mais saúde e tem interesse em se beneficiar das propriedades desse fruto poderoso, os suplementos que contém sua versão liofilizada são boas opções e podem ser aliados do estilo de vida saudável.

Festas Juninas e alimentação saudável

 

festas-juninas-alimentacao
As festas juninas trazem boas opções de alimentos para quem deseja manter o estilo de vida saudável

 

Junho, além de trazer o frio, traz as amadas e gordurosas festas juninas. É possível curtir as festas juninas sem exagerar e sem sair da dieta?

A boa notícia é que sim! Embora os alimentos presentes nessas festas sejam carregados de açúcares e gorduras, algumas opções são saudáveis e podem trazer benefícios nesse período do ano.

A dica principal é evitar aqueles alimentos que sabidamente são carregados de calorias, açúcares e gorduras como doces (de abóbora, de amendoim), churrasquinho com carne gordurosa, caldos, dentre outros.

A batata doce é um dos alimentos que são comuns em festas juninas. Esse alimento se tornou queridinho dos atletas e praticantes de exercício pois tem baixo índice glicêmico. Isso significa que ela não produz picos de glicemia no organismo e, consequentemente, picos insulinêmicos, o que a torna um bom alimento para exercícios e também para controle de peso e de doenças como o diabetes. O melhor de tudo: ela geralmente é servida assada e tem um sabor incrível.

As especiarias marcantes das festas juninas como canela, gengibre e cravo também são um ponto forte e benéfico. Além de trazer um sabor único e marcante, essas especiarias são ricas em antioxidantes. As substâncias antioxidantes previnem o envelhecimento do organismo além de evitar oxidação de gorduras e eventos cardiovasculares.

O queridinho e delicioso amendoim é uma das marcas registradas em festas juninas. Além de ser um alimento rico em proteínas, também fornece ácidos graxos essenciais, que facilitam a queima de gordura e controle dos lipídeos sanguíneos. Mas cuidado com as versões cheias de sal ou açúcar!

Outro alimento que não pode faltar é o milho, cereal que é consumido assado direto na espiga ou como ingrediente em outras preparações. O milho é fonte importante de energia e fibras, além das vitaminas A, C e B9. A melhor forma de consumir o milho é assado ou cozido, com pouco sal e manteiga, já que se trata de um alimento energético.

Como visto, é possível aproveitar todas as delícias das festas juninas sem sair da dieta ou comprometer os resultados. Boas festas!

Imunidade: os pré e probióticos

Os pré e probióticos são amplamente estudados, não apenas por sua importância intestinal mas também como agente imunomodulador. Os prebióticos são fibras (especialmente solúveis como frutooligossacarídeos, por exemplo) que servem como substrato para proliferação e manutenção do microbioma intestinal enquanto os probióticos são os próprios micro-organismos disponíveis nos mais diferentes veículos (pó, líquido, saches), prontos para colonizar o intestino. Há também os simbióticos, que são compostos de pré e probióticos.

O intestino, até não muito tempo atrás, era considerado apenas o “esgoto” do organismo: os nutrientes eram absorvidos e o que não era simplesmente era jogado fora. Hoje, graças a diversas pesquisas, os profissionais da saúde sabem que o intestino além de sua função de absorção básica, é importante órgão regulador de diversas funções corporais, pois ele é extremamente inervado pelo sistema nervoso. Esse fato faz com que o intestino, quando não está saudável, seja responsável por doenças metabólicas (como obesidade, diabetes, câncer) e neurológicas (como Parkinson e esclerose múltipla). Como se não bastasse, ele ainda é importante regulador da imunidade, devido ao número de células imune e bactérias.

Essa grande colônia de bactérias e células de imunidade é chamada de microbiota (ou microbioma) intestinal. As bactérias intestinais agem como facilitadoras da absorção de nutrientes, produção de vitaminas (como vitamina K e B12) e regulação da imunidade.

Infelizmente, o ritmo diário e estressante da vida moderna, aliados aos hábitos inadequados de alimentação (consumo frequente de fast food e produtos industrializados e refeições pobres em fibras, vitaminas e minerais) faz com que o microbioma seja prejudicado e, com isso, o intestino fica mais permeável a agentes infecciosos e inflamatórios.

Como dito nos posts anteriores, o período de frio afeta diretamente nossa imunidade. Manter a saúde intestinal nesse período configura importante estratégia para manter afastadas as doenças comuns do frio, além de facilitar o controle de peso corporal.

Alguns pesquisadores (Jespersen et al., 2015) avaliaram a suplementação de probiótico (Lactobacillus paracasei) no controle de infecções do trato respiratório superior. Identificaram que essa suplementação foi capaz de reduzir o tempo de manifestação dos sintomas.

O consumo de fontes de pré e probióticos não é comum na população brasileira. Dessa forma, a suplementação dessas substâncias traz muitos benefícios ao intestino e à imunidade, além da praticidade no consumo.

Mullberry ou Amora

A Mullberry é um fruto semelhante à Amora, que possui inúmeros benefícios à saúde. Nutrientes capazes de melhorar e estimular as defesas do organismo, combatendo infecções e problemas patológicos.

A Mulberry foi trazida de fora, e aos poucos vem ganhado o mercado por diversos consumidores devido aos seus efeitos. Consumido principalmente pelas mulheres, por atuar em diversos locais, principalmente no combate ao envelhecimento cutâneo, sendo a “queridinha” do sexo feminino. Possui ação anti-inflamatória e antioxidante devido às antocianinas e o Resveratrol que agem diretamente na derme, além de ser fonte de vitamina C, K e de Ferro.

Ela ajuda em diversos problemas, como no controle de glicemia evitando um possível agravante, emagrecimento, melhora de colesterol e possui componentes capazes de auxiliar no combate ao câncer, porem estudos ainda devem ser realizados para elucidar de forma clara as quantidades e de qual a melhor forma de aproveitamento.

A melhor forma de se encontrar Mullbery é em casa de suplementos através do seu extrato puro, podendo ser misturada em sucos, juntamente com refeições e shakes, enfim, uma afinidade de opções para consumi-la.

Mulberry Active – Superfrutas 120g
Felipe Ongaratto
CRN8 9505

Golden Berry

              A preocupação com a saúde tem sido frequente nos dias atuais principalmente pelo aumento no numero de doenças relacionadas á má alimentação, combinados com maus hábitos de vida e sedentarismo. Sabe-se que o consumo de alimentos processados, ricos em gorduras e com altas concentrações de açucares e sódio, acabam ao longo de anos, oferecendo diversos riscos a saúde e problemas diversos, como pressão alta, obesidade, diabetes, podendo levar a morte.

               Contra isso, possuem inúmeros alimentos capazes de auxiliar e melhorar a resposta do nosso organismo contra inflamações, infecções e ajudar em demais processos fisiológicos. Destacamos a nova “queridinha” das “berrys” conhecida como Golden Berry ou Physalis peruviana é uma fruta originária do Peru, Colômbia, Equador mais possuindo seu reconhecimento em países como Austrália, África do Sul e China. Essa pequena fruta possui a coloração Amarelo-Ouro, e pode ser considerada um dos alimentos mais completos de origem vegetal, cada 100g desta fruta possui cerca de 49kcal. Indicado para dietas vegetarianas e Veganas, devido ao seu alto teor proteico presente, pode ser um sugestão para quem não se alimenta de carne vermelha. A Golden Berry  é rica em diversos nutrientes como Fósforo, Cálcio, Ferro, Niacina, Fibras, Aminoácidos, Vitamina C e A além de vitaminas do complexo B, pectina e propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes.

                As substancias presentes nesta fruta são extremamente importante para o bom funcionamento do nosso organismo combatendo os radicais livres, retardam o envelhecimento precoce, proteção contra o sistema imunológico, colabora contra problemas cardiovasculares, doenças neurodegenerativas, diabetes, câncer e nos sintomas da TPM. Depois de saber disso tudo não há como não aderir à dieta. Agora é com você.

 

Golden Berry Active – Superfrutas 120g

Felipe Ongaratto
CRN8 9505

O que é Maca Peruana?

blog_19_agosto

O que é Maca Peruana?

Maca Peruana também é conhecida como medicinal, maca-andina, pertence à família das Brassicáceas. Ela é encontrada no continente sul-americano, nas mais altas montanhas dos Andes Peruanos há mais de 10.000 pés acima do nível do mar. Obtida das raízes de Lepidium meyenii, contém inúmeros nutrientes que podem auxiliar nosso organismo a desempenhar atividades importantes.

Possui diversos benefícios dentre eles destaca-se a capacidade adapto gênica que ajuda a restaurar o equilíbrio corporal físico e psicológico, fortalece o sistema imunológico, regula o ciclo menstrual e aumenta a fertilidade, aumenta a espermatogênese e a potencia sexual. Alguns atletas a utilizam como alternativa para substituir o uso de anabolizantes por ser rica em esteróis.

É sempre interessante buscar informações com profissionais que possam auxiliar no consumo da mesma. A dosagem pode variar sendo de 1 a 3g por dia para cada individuo. Normalmente conseguida através de manipulação, podendo estar na forma em pó ou em cápsula. Com relação a contra indicação, a própria literatura não destaca algo que influencie o seu consumo ou algum mal que possa trazer sendo consumida por um determinado tempo. O ideal é adequar a maca sempre com o auxilio de um profissional orientando como ingeri-la para obter bons resultados.

Confira aqui, clicando no link:
Maca Peruana – 60 cáps – Maxinutri


Felipe Ongaratto

CRN8 9505

MANTEIGA x MARGARINA

blog_24_junho

MANTEIGA x MARGARINA

Você já deve ter ficado em dúvida nas prateleiras dos mercados quando encontra dois produtos: a margarina e a manteiga e surge a dúvida “Qual delas eu levo? Qual é a mais saudável?” Pois bem, é necessário dizer que independente de qual irá consumir é importante tomar cuidado com o consumo em excesso.

A margarina é produzida a partir da nata do leite, enquanto a margarina é produzida através da hidrogenação de óleos vegetais. As margarinas são fontes de gordura trans e auxiliam no aumento do colesterol plasmático LDL (Colesterol Ruim), sem contar que a gordura presente na margarina influencia diretamente o aparecimento de doenças cardiovasculares. Já a manteiga é pobre em gordura trans porém rica em ácidos graxos saturados que são lipídios de origem animal.

A indústria alimentícia busca sempre formas para agradar ao consumidor. Sabe-se que existem margarinas enriquecidas de fitosteróis (compostos bioativos que atuam no controle do colesterol e melhora do perfil lípido), sendo uma ótima opção para quem busca ou gosta deste grupo de alimentos, além de auxiliar na melhora do HDL chamado “colesterol bom”.

Fique atento quando for ao mercado e acostume-se a ler os rótulos, veja quais compostos estão presentes, lembrando sempre que o consumo de manteigas ou margarinas deve ser feito de forma controlada, por serem constituídas de gorduras. Sendo assim, procure alternativas ou opções como as que vêm acrescidas de fitosteróis para o consumo.

Felipe Ongaratto
CRN8 9505