Arquivo da tag: antioxidantes

ALFARROBA E SUAS IMPLICAÇÕES

Com a evolução tecnológica e a quantidade de estudos realizados com foco na alfarroba, o conhecimento das suas características e propriedades tem aumentado consideravelmente e, consequentemente, as suas utilizações são cada vez mais diversificadas e sofisticadas. O conteúdo da alfarroba (aminograma em anexo) e dos polifenóis presentes faz com que ela desempenhe um papel cada vez mais importante na indústria biofarmacêutica, uma vez que estes componentes lhe conferem capacidades que permitem a sua utilização na formulação de fármacos, no controle do colesterol ou em produtos alimentares para crianças, em particular na formulação de alimentos lácteos espessados para crianças com problemas de refluxo gastresofágico. Se antes existiam empecilhos para o consumo da Alfarroba, hoje, comprovadamente, não existem mais. Na contramão do que acreditava-se, a alfarroba e seus produtos são excelentes alternativas pra quem quer desvincular-se dos alimentos hipercalóricos e altamente processados disponíveis no mercado, inclusive, os chocolates.

Incluir produtos à base de alfarroba em sua dieta pode ser uma excelente alternativa para reeducação do paladar ou melhora na sensibilização do mesmo, fazendo com que produtos menos processados lhe proporcionem prazer equiparável ou maior do que os alimentos industrializados tem lhe proporcionado nestes anos. Este processo de reeducação é importante, pois um alimento palatável, nos dias de hoje, diante da forma no qual fomos moldados, é um alimento riquíssimo em gorduras saturadas e hidrogenadas, em açúcares processados e o produto final de tudo isso é não sentirmos mais prazer em produtos naturais, nos tornando reféns do ultraprocessado e ultraconcentrado, aumentando desta forma a pré-disposição para doenças crônico degenerativas e criando um ambiente fisiológico propício para o surgimento das mesmas. Tendo em vista que a alfarroba possui propriedades que combatem diretamente as patologias e disfunções supracitadas, experimenta-la partindo deste pressuposto é a forma mais racional de encontrar o meio termo diante do extremo, da dicotomia que nos assola: Saúde x Prazer em comer. Nesta páscoa coma bem, tenha prazer e sem peso na consciência. Mantenha o equilíbrio nutricional e principalmente, experimente o novo.

Renan Vinícius Nogueira

Groselha Negra e seus Benefícios

A groselha negra é um arbusto originário da Europa do Norte. De seu fruto, pode-se obter um licor ou suco com propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidativas. Propriedades estas, que devem ser atribuídas ao ácido graxo do tipo ômega-6: Ácido gama linolênico (AGL), presente em abundância nos frutos do arbusto. Este ácido graxo é produzido em nosso corpo à partir do ácido linoleico (AL), comum nos óleos de girassol, soja, milho, algodão, etc. Algumas pessoas possuem dificuldade na produção destes AGL’s e, consequentemente, na produção de ácido dihomo gama linolênico (ADGL), um importante mediador anti-inflamatório e o principal responsável pelos benefícios do uso do óleo. Os motivos que levam a baixa produtividade deste ácido ainda não foram bem elucidados, mas sabe-se, até então, que são multifatoriais, transitando em fatores genéticos, ambientais, hormonais e enzimáticos.

A groselha negra é uma rica fonte de AGL. Este princípio ativo possui propriedades terapêuticas como a prevenção ou reversibilidade de desordens da pele (dermatites, ressecamento, descamação, vermelhidão e psoríase – queimaduras). O ácido linolênico (AL) é o ácido graxo essencial mais abundante da pele humana e sua deficiência pode culminar em perca de água e escamosidade da pele. Normalmente a pele é deficiente nas enzimas que convertem o AL em AGL e ADGL (de maior bioatividade), portanto, a ingestão de óleos ricos em AGL possuem potencial de corrigirem ou tratarem uma série de enfermidades, inclusive o ressecamento da pele.

Dentre outros benefícios associados a ingestão de AGL/ADGL, estão a diminuição de processos inflamatórios articulares, tais como os decorrentes de artrites reumatoides, artroses e tendinopatias severas, minimização da calvície por bloqueio enzimático (diminuição da conversão de testosterona em di-hidrotestosterona, forma ativa da testosterona que retarda a produção capilar, além de aumentar a pré-disposição a cânceres como os de próstata), diminuição da neuropatia associada a quadros de diabetes através do aumento de velocidade da condução nervosa (mielinização), controle dos triglicerídeos circulantes, diminuição da dismenorreia primária (cólica menstrual) ou secundária (proveniente da intensificação de quadros de endometriose, miomas uterinos e infecções urinárias), além de diminuir sintomas da TPM, como dores e hipersensibilização mamária.

Portanto, conclui-se que a utilização do Óleo de groselha negra pode vir a ser uma boa alternativa não invasiva e barata no tratamento de várias patologias, disfunções ou distúrbios, podendo ser usado na forma de suplemento, inclusive, para tratamentos com finalidades estéticas. É importante destacar que a quantidade a ser ingerida é relativa ao objetivo do indivíduo e estado fisiológico atual. Para maior eficácia do uso e aproveitamento de suas propriedades nutricionais, é importantíssimo procurar a orientação de um profissional de nutrição.

 

Renan Vinicius Nogueira

 

Os benefícios do Açaí

Banner 02O açaí é um fruto tipicamente brasileiro, muito consumido no Norte do país e que, nos últimos anos, ganhou fama de herói, especialmente para quem procura melhorar a saúde por meio da alimentação e da atividade física.

Toda essa fama se deve à sua composição nutricional e características sensoriais; é considerado um alimento funcional devido à sua alta concentração de antocianinas, compostos que conferem a cor arroxeada. Essas substâncias são conhecidas por suas propriedades fármaco-medicinais como anti-inflamatória, antimicrobiana, anticarcinogênica e antioxidantes; dessa forma, atua na prevenção de doenças cardiovasculares e neurológicas, além de minimizar os efeitos do envelhecimento (Alasalvar et al., 2005).

Em 100 g de produto contém aproximadamente 40g de gorduras, 42g de carboidratos e 8g de proteínas e 489 kcal. Embora seja um alimento hipercalórico e com alta concentração de gorduras, a principal fração (52%) é gordura insaturada (ácido oleico) que conferem boa influência nos triglicerídeos e saúde cardiovascular.

O açaí é um fruto extremamente versátil; o fruto contém pouca polpa que envolve uma grande semente. No norte do país é consumido de forma integral, em diferentes preparações, geralmente armazenado sob refrigeração ou consumido no próprio momento. Contudo, para ser transportado até as demais regiões do país, a polpa é concentrada e congelada. O processo de congelamento, embora eficaz em diminuir atividade de bactérias deteriorantes e consequentemente em aumentar a vida útil do produto, acaba por diminuir o valor nutricional da polpa, especialmente vitaminas, minerais e poder antioxidante.

A liofilização é um método de conservação de alta tecnologia que consiste em evaporar a água do produto do estado sólido direto para o gasoso. Com isso, todas as propriedades funcionais e nutricionais do açaí são preservadas.

Para o praticante de exercício físico, o consumo de antioxidantes é de extrema importância, especialmente devido à manutenção da função imunológica e integridade intestinal. Com isso, alguns produtos já oferecem mix proteicos, shakes proteicos e Whey protein adicionado de açaí liofilizado. Os wheys adicionados com açaí oferecem, além de rica composição de aminoácidos que auxiliam na síntese e recuperação muscular, alta composição de antioxidantes, essenciais para a manutenção da saúde e todo o sabor do verdadeiro açaí.

Para quem busca mais saúde e tem interesse em se beneficiar das propriedades desse fruto poderoso, os suplementos que contém sua versão liofilizada são boas opções e podem ser aliados do estilo de vida saudável.

Chocolates proteicos

Banner 02Os chocolates são alimentos quase unânimes no quesito aprovação. Aquelas pessoas que dizem não gostar, causam estranheza aos que estão ao redor.

O chocolate é antigo; a principal hipótese é que tenha sido criado na América Central, anterior ao descobrimento da América por Colombo. Desde então, é obtido por meio da amêndoa torrada e fermentada do cacau.

De lá até os dias atuais, o processo de produção do chocolate se automatizou e foi otimizado. Hoje, há diversos tipos de chocolate (do branco até a maior concentração possível de cacau, ocasionando um sabor mais amargo) que podem ser apresentados e utilizadas das mais diferentes formas (como barras, cremes, coberturas, bombons, caldas e recheios).

Com a popularização do chocolate e alto consumo, foi necessário avaliar os seus efeitos para o organismo. Hoje sabe-se que o chocolate é fonte rica de flavonoides, substâncias benéficas ao organismo por atuar como antioxidante (retarda o envelhecimento, neutraliza as espécies reativas de oxigênio) e também como auxílio no tratamento de doenças (controle da pressão arterial e glicemia, por exemplo) e manutenção da vida saudável. Mas será que todos os tipos de chocolates trazem esses benefícios? Quanto consumir?

Os diferentes tipos de chocolate variam não apenas no sabor, mas também no efeito do organismo. O chocolate branco é produzido com a manteiga do cacau, possui alta concentração de gorduras e açúcares e isento de flavonoides. A versão ao leite, possui pouca concentração de cacau e alta de açúcares e gorduras. Os mais indicados para quem quer aproveitar todo o benefício dos chocolates são as versões meio amarga e amarga, já que possuem maior quantidade de cacau em sua composição. A recomendação é de 30 g (ou 2 quadradinhos) por dia.

A prática de exercício físico e esportes sofreu grande expansão e, com ela, a procura de manter uma vida saudável, sem abrir mão do sabor. A partir desse raciocínio, foram desenvolvidos chocolates com alta concentração de proteína (geralmente proteína do soro do leite, a whey protein) e baixo índice de açúcares e gorduras. Dessa forma, o chocolate traz todos os benefícios do cacau e ainda pode trazer benefícios para o praticante de exercício, já que oferta boa quantidade de proteína de alto valor biológico, sem causar picos de glicemia e insulina, que estimulam o ciclo da fome e aumentam a deposição de gordura corporal.

Os chocolates proteicos podem ser utilizados como forma de complementar o estilo de vida saudável, como opção de lanche saudável. A whey protein utilizada nesses chocolates, conferem maior saciedade e oferecem aminoácidos de cadeia ramificada que auxiliam na síntese muscular.

Os Benefícios dos Chás

os-beneficios-dos-chas
Há diferentes tipos de ervas que podem trazer benefícios à saúde, especialmente durante o inverno.

A procura de alimentos quentes no inverno aumenta. Seja para esquentar o corpo ou trazer aconchego, as bebidas quentes como cafés, chás e até bebidas alcoólicas tem seu consumo elevado nessa época do ano.

Os chás, especialmente a base de erva mate, são amplamente consumidos. Há uma infinidade de tipos de ervas e, no caso do chá mate, diferentes graus de oxidação que conferem sabores e cores totalmente diferentes na mesma planta!

Alguns chás possuem substâncias que trazem benefícios para a saúde, como catequinas e polifenois, que possuem ação antioxidante, além de ação diurética e calmante. Porém para aproveitar os benefícios, é necessário conhecer a forma correta de preparo: a infusão.

Algumas pessoas preparam o chá diretamente no fogo, com água fervendo e erva fervendo. Esse método é chamado decocção, método destinado às partes duras como caules e cascas. Para folhas e flores (maioria dos chás consumidos), deve ser a infusão, que consiste em aquecer a água até iniciar fervura, desligar o fogo, acrescentar as ervas e abafar por 3 a 5 minutos. Dessa forma, os compostos benéficos não serão dissipados com o calor.

O chá mate e o chimarrão são produzidos por meio da infusão da erva mate (Ilex paraguariensis), com diferença apenas no estado da erva (verde no chimarrão, torrada no chá mate). De qualquer forma, essa erva possui alto teor de substâncias que elevam nossa defesa antioxidante e, assim, previnem o envelhecimento e doenças comuns do processo da senescência.

Outra erva bastante utilizada é a Camellia sinensis. Juntamente com a erva mate, sua composição é rica em substâncias antioxidantes. Além disso, tem ação termogênica e pode ser aliada de quem deseja perder peso, junto com adequações na alimentação e exercícios.

A erva cidreira e camomila são indicadas por todas as vovós do Brasil. Essas ervas possuem capacidade calmante e relaxante. Dessa forma, quando ingeridas no período noturno, ajudam o sono a ser reparador. A erva cidreira, ainda, possui importante função digestiva, quando ingerida após as refeições.

Independente da erva, o importante é sempre conferir a sua procedência e ingerir sob indicação do profissional nutricionista.

Conheça Melhor os Suplementos – Parte 3

Para Finalizar vamos falar de dois suplementos pouco comentados mais muito eficientes.

conheça melhor os suplementos parte 3 omega 3

Omega-3 – Este produto não tem só a função de diminuir o colesterol ruim e aumentar o bom, hoje em dias os novos estudos apontam a sua  excelente ação anti-inflamatória que trabalha equilibrando os processos oxidativos do nosso corpo. Para praticantes de atividades físicas é bem interessante esta suplementação, pois as fibras musculares sofrem menos estresse e, ficando mais protegido, o que pode proporcionar mais benefícios no treinamento físico, já que, com o músculo mais protegido, a pessoa suporta mais os estímulos do treino.

 

Como e Quando usar: O consumo pode ser de aproximadamente 3 a 5 gramas diárias de Omega-3, esta dosagem pode variar de acordo com a alimentação e intensidade de treino.

Dose: Em media 3 capsula ao dia associado a uma refeição.

Importante: Manter uma dieta equilibrada e variada auxilia muito para a conquista de excelentes resultados.

conheça melhor os suplementos parte 3

AntioxidantesOs radicais livres favorecem o envelhecimento celular e os antioxidantes combatem esta ação reduzindo a velocidade  do envelhecimento do organismo. Existem os antioxidantes naturais, que são as vitaminas encontradas nos alimentos ou os suplementos vitamínicos e de minerais e oligoelementos (micronutrientes) que atuam como antioxidantes sintéticos orais, quando a ingestão de frutas e legumes não é ideal.

Os antioxidantes fortalecem o tecido conjuntivo, músculos e vasos sanguíneos que beneficia o sistema cardiovascular além de melhorar a imunidade.

 

Como e Quando usar: Se a sua alimentação não esta muito variada e sua atividade física esta ficando cada vez mais intensa esta é uma ótima opção para sua suplementação, hoje em dia temos os suplementos separados das vitaminas Antioxidante, como Vit C, A, E, e o mineral Selênio, mais temos também os mix dessas vitaminas em um produto só. Pode ser usado antes da atividade física ou pela manhã ou conforme recomendação de seu Nutricionista.

Importante: Uma dieta rica em frutas, verduras e legumes é o suficiente para treinos mais leves, como aqueles dedicados à perda de peso e resistência.

 

Espero que tenham gostado e principalmente entendido a importância de cada suplemento, então não se esqueça, na duvida procure um Nutricionista para um acompanhamento mais especifico.

Até mais .

 

Mariana Buriolla – CRN

Suplementos para Mulher são Diferentes?

Nos dias de hoje as mulheres cada vez mais estão conquistando seu espaço no mercado de trabalho ou até mesmo a sua posição na sociedade. Até o paradigma de que mulheres magérrimas são exemplos de beleza está ficando para traz. Esse fato podemos observar dentro das academias lotadas e cada vez mais “Novas Mulheres” estão optando pelo uso de Suplementos para auxiliar na conquista de seus objetivos.

Um questionamento muito comum é se “a suplementação para Mulheres é diferente da suplementação dos Homens”?

Na verdade não tem diferença nenhuma, o que irá diferenciar entre Homens e Mulheres são as quantidades e em alguns casos a hora que deve ser consumido cada suplemento.

Muitas empresas do ramo de suplementos têm investindo em produtos que agregam algo a mais e chamam a atenção de todas as mulheres. Já temos hoje no mercado produtos acrescidos de colágeno (para melhorar o fortalecimento da pele), vitaminas antioxidantes (previnem o envelhecimento) e Picolinato de cromo (diminui a vontade de comer doce e também contribui para o emagrecimento).

Mas é sempre bom lembrar que a sua alimentação é uma parte fundamental para um bom resultado. Não podemos simplesmente seguir uma dieta elaborada para um homem ou um cardápio elaborado para outra pessoa, pois com certeza corre-se o risco de não alcançar o objetivo.

Então para não ter erro sempre o mais indicado é sempre procurar um profissional nutricionista para elaborar um cardápio individualizado de acordo com seu objetivo e necessidade.

Mariana Buriolla
CRN 5220 – Nutricionista

OBS: Associar ao Feminy Whey, 3w IPC, Cromo, Coenzima Q10, Juice Plus, Colagenos

Acelerando a Recuperação Pós-Treino!

Independente dos objetivos de um treino, é essencial ter uma recuperação muscular adequada. Imagine um atleta que treina intensamente e não se recupera de forma satisfatória, chegando para cada treino com dores musculares, fadiga e, com o tempo nessa rotina, com gripes, resfriados e inflamações diversas, ou seja, imunidade em baixa. Impossível, certo? O rendimento só cai ao invés de melhorar, o que é o propósito de um TREINO.

A nutrição influencia diretamente na recuperação. Um treino intenso causa microlesões na musculatura (calma, isso é natural, normal acontecer nos treinos), que podem iniciar até 24h após o término da sessão e persistir por 1 semana (!!!). As lesões provocam uma reação inflamatória: dor, edema (inchaço), calor (febre local) e até contrações musculares involuntárias, aumento de radicais livres… O quê fazer? A NUTRIÇÃO ADEQUADA lhe ajuda! Tem alguns nutrientes-chaves, que fazem muita diferença na sua recuperação. São eles:

  • Vitaminas antioxidantes C+E: sempre costumo dizer “Vitamina C não se complementa sem a E”, e isso é a grande verdade. Lembram-se dos radicais livres (RLs) formados pela reação inflamatória? Elas judam a neutralizá-los. Em grande quantidade, os RLs aumentam o estado inflamatório e a dor. A vitamina C tem um enorme poder antioxidante e a E também. Esta última aumenta a mobilização de células de defesa para as microlesões, combatendo os RLs. O uso deve ser contínuo e não somente quando os treinos se tornarem mais puxados.
  • Glutamina: como já sabemos, o treinamento regular sem uma alimentação de qualidade pode diminiur a imunidade. Mas antes disso, os estoques de glutamina também já caíram… Esse aminoácido serve como fonte de energia para as células de defesa, quando os níveis caem no sangue, o sistema imune também fica comprometido (lembrando que as células de defesa combatem os RLs…). Portanto, para quem treina realmente pesado ou faz endurance, a glutamina torna-se um aminoácido ESSENCIAL! 
  • BCAAs: são os aminoácidos de cadeia ramificada – leucina, isoleucina e valina, que também a judam a manter adequados os níveis de glutamina. A leucina é um dos aminoácidos mais importantes para sinalizar a recuperação (síntese protéica) quando consumida logo após os treinos. Também dão uma forcinha para o sistema imune!

Esses são nutrientes-chaves, às vezes pouco lembrados por quem pratica atividade física. Incluí-los diariamente, mas também manter um treino regular, melhora muito seu desempenho. Mas, atenção: não dá para esquecer dos nutrientes básicos – CARBOIDRATOS, PROTEÍNAS E GORDURAS, balanceados, fazem muuuuito pela sua recuperação. Só mais um detalhezinho: a boa alimentação é DEVE SER TODO OS DIAS e não somente nos dias de treino, ok? 

Bons treinos!!

Saúde a todos!