Arquivo da tag: alimentos funcionais

Groselha Negra e seus Benefícios

A groselha negra é um arbusto originário da Europa do Norte. De seu fruto, pode-se obter um licor ou suco com propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidativas. Propriedades estas, que devem ser atribuídas ao ácido graxo do tipo ômega-6: Ácido gama linolênico (AGL), presente em abundância nos frutos do arbusto. Este ácido graxo é produzido em nosso corpo à partir do ácido linoleico (AL), comum nos óleos de girassol, soja, milho, algodão, etc. Algumas pessoas possuem dificuldade na produção destes AGL’s e, consequentemente, na produção de ácido dihomo gama linolênico (ADGL), um importante mediador anti-inflamatório e o principal responsável pelos benefícios do uso do óleo. Os motivos que levam a baixa produtividade deste ácido ainda não foram bem elucidados, mas sabe-se, até então, que são multifatoriais, transitando em fatores genéticos, ambientais, hormonais e enzimáticos.

A groselha negra é uma rica fonte de AGL. Este princípio ativo possui propriedades terapêuticas como a prevenção ou reversibilidade de desordens da pele (dermatites, ressecamento, descamação, vermelhidão e psoríase – queimaduras). O ácido linolênico (AL) é o ácido graxo essencial mais abundante da pele humana e sua deficiência pode culminar em perca de água e escamosidade da pele. Normalmente a pele é deficiente nas enzimas que convertem o AL em AGL e ADGL (de maior bioatividade), portanto, a ingestão de óleos ricos em AGL possuem potencial de corrigirem ou tratarem uma série de enfermidades, inclusive o ressecamento da pele.

Dentre outros benefícios associados a ingestão de AGL/ADGL, estão a diminuição de processos inflamatórios articulares, tais como os decorrentes de artrites reumatoides, artroses e tendinopatias severas, minimização da calvície por bloqueio enzimático (diminuição da conversão de testosterona em di-hidrotestosterona, forma ativa da testosterona que retarda a produção capilar, além de aumentar a pré-disposição a cânceres como os de próstata), diminuição da neuropatia associada a quadros de diabetes através do aumento de velocidade da condução nervosa (mielinização), controle dos triglicerídeos circulantes, diminuição da dismenorreia primária (cólica menstrual) ou secundária (proveniente da intensificação de quadros de endometriose, miomas uterinos e infecções urinárias), além de diminuir sintomas da TPM, como dores e hipersensibilização mamária.

Portanto, conclui-se que a utilização do Óleo de groselha negra pode vir a ser uma boa alternativa não invasiva e barata no tratamento de várias patologias, disfunções ou distúrbios, podendo ser usado na forma de suplemento, inclusive, para tratamentos com finalidades estéticas. É importante destacar que a quantidade a ser ingerida é relativa ao objetivo do indivíduo e estado fisiológico atual. Para maior eficácia do uso e aproveitamento de suas propriedades nutricionais, é importantíssimo procurar a orientação de um profissional de nutrição.

 

Renan Vinicius Nogueira

 

Alimentos Funcionais

Nos dias atuais nos deparamos com realidades, que estão despertando tanto na população brasileira quanto nos órgãos públicos, atenção redobrada a alimentação.
Estilo de vida desequilibrado que envolve maus hábitos alimentares e sedentarismo estão diretamente relacionados ao aumento de doenças crônicas como a obesidade, hipertensão, diabetes, câncer, sintomas de estresse, cansaço, depressão e irritação.
Já é comprovado que exercícios físicos regulares, ausência de fumo, moderação no álcool e principalmente hábitos alimentares adequados são fundamentais para a diminuição do risco de doenças e na promoção de qualidade de vida, seja em qualquer faixa etária.
Os japoneses foram os pioneiros em estudar a atuação dos alimentos na prevenção de doenças, tinham como objetivo desenvolver alimentos saudáveis para uma população que envelhecia e apresentava uma grande expectativa de vida. Mas só a partir de 1991 surgiu a expressão Alimentos Funcionais ou Nutracêuticos.
Apesar de ser um conceito relativamente novo, tem alcançado vários países, possui uma vasta nomenclatura e definições.

O Comitê de Alimentos e Nutrição do Instituto de Medicina da FNB (Federação Náutica de Brasilia) define alimentos funcionais como qualquer alimento ou ingrediente que possa proporcionar um benefício à saúde, além dos nutrientes tradicionais que eles contém.

Segue em destaque alguns exemplos:

  • Ácidos graxos ômega 3 :Auxilia na redução dos níveis de colesterol e do risco de doenças cardiovasculares (controle de processos inflamatórios). Fontes: peixes, óleo de peixes. Suplementação: Ômega For da Vitafor.
  • Licopeno: Antioxidante relacionado a proteção contra tumores de pulmão, próstata e estômago. Fonte: tomate. Suplementação: Licopeno Maxinutri.
  • Flavonóides:  Antioxidantes, inibição da formação de ateromas. Fonte: vinho tinto e uva.
  • Isoflavona: Ação estrogiênica (reduz sintomas da menopausa) e anti-câncer. Fonte: soja e derivados. Suplemento: Super Proteinato da Integral.
  • Probióticos: Aumento da resistência a infecções, impedimento da colonização por bactérias patogênicas (equilíbrio da flora intestinal), redução do colesterol. Fontes: bebidas lácteas com lactobacilos (leites fermentados) e bifidobactérias (iogurtes). Suplemento: Simfort da Vitafor.
  • Sulfetos alílicos (alilsufetos): Reduzem colesterol, pressão sanguínea, melhoram o sistema imunológico e reduzem risco de câncer gástrico. Fonte: alho e cebola. Suplementação: Garlic Oil (óleo de alho) da Vitaminlife/ Óleo de alho da Maxinutri.

É importante lembrar que estes nutrientes podem ser consumidos através da alimentação, no entanto, contamos com a suplementação alimentar para complementar uma alimentação que muitas vezes não é tão equilibrada assim!

Lidiane Muniz Zuntini
CRN 7744 – Nutricionista

Tipos de Whey Protein

Podemos dizer que as proteínas são alimentos funcionais, ou seja, elas promovem vários benefícios para a nossa saúde e forma física.

Entre elas vamos destacar o Whey e seus benefícios:

Podemos dizer que além de trabalhar a recuperação muscular ela também tem outros benefícios bem interessantes, esta proteína por ser rica em lactoferrina, beta-lactoglobulina, alfa- lactoalbumina, glicomacropeptídeos (GMP) e imunoglobulinas representa um papel importante para aumentar a imunidade.
Outra questão é que quando consumida na medida certa também pode trazer outros benéficos como a prevenção do aumento da pressão arterial, diabetes e previne o envelhecimento, isso ocorre porque esta proteína é bem rica em Cisteina e Glutationa que é um poderoso antioxidante.

Tipo de Whey Protein

Whey Protein Concentrado: Podemos dizer que esta é a forma mais tradicional da proteína e também a mais barata, porém como toda Whey ela é bem rica em BCAA, que são fundamentais para uma boa recuperação muscular.
Sempre bom lembrar que whey concentrada tem maior quantidade de Lactose e Carboidrato então se você tem alguma restrição nestes componentes, não se esqueça de sempre ler o rotulo. Sua concentração pode variar de 40% a 80%.

Whey Protein Isolado Microfiltrado: Com certeza a digestibilidade desta forma de Whey é bem melhor que a concentrada, porém apresenta baixo teor de Lactose e gordura, já o preço é maior que a Whey concentrada. A concentração é de cerca de 90%.

Whey Protein Isolado Yon Exchange: Esta forma de proteína é de alto valor biológico, baixo teor de lactose, gordura e carboidrato. Esta proteína isolada é extraída através de um processo chamado de troca iônica, que por sua vez permite que se alcance 95% de Whey Protein em sua composição.

Whey Protein Hidrolisado: Esta é a única forma onde a proteína sofreu hidrólise enzimática, com isso garantindo a maior velocidade de absorção devida ao seu alto valor biológico. Esta forma apresenta um valor bem mais alto que os outros tipos de Whey, pois para a sua fabricação é necessário muitos litros de leite para ser confeccionada. Concentração é em torno de 92%.

Esses são alguns dos processos que a proteína do soro do leite pode passar. Gosto sempre de ressaltar, que ler o rótulo do produto que você esta levando é fundamental para você saber que tipo de Whey Protein você irá consumir, na duvida procure sempre um profissional de nutrição para indicar o melhor produto e com isso alcançar melhor o seus objetivos.

Mariana Buriolla
Nutricionista  – CRN 5220