Arquivo da categoria: Saúde

Gorduras: quando e quais utilizar?

Em dietas saudáveis ou de emagrecimento as gorduras sempre foram tidas como vilões. Mas será que isso e verdadeiro?
Através de vários estudos sabemos que não e bem assim, devemos lembrar que as gorduras exercem várias funções ao organismo como garantir saciedade, fornecer energia, produzir hormônios e algumas gorduras auxiliam a combater os efeitos das gorduras ruins.

Existe dois tipos de gorduras: saturadas presentes em produtos de origem animal e no óleo de coco, e as insaturadas, encontradas nos alimentos como oleaginosas, abacate, castanhas, e óleo de coco, azeite de oliva e outros de origem vegetal.

As gorduras insaturadas também compreendem o TCM (triglicerídeos de cadeia média), o óleo de coco e as mais importantes, mas também podemos mencionar a manteiga Ghee (manteiga clarificada). Um dos tipos de TCM é o ácido láurico que tem como função acelerar o metabolismo auxiliando na eliminação de gordura corporal, bem como a redução de circunferência abdominal, tem efeito bactericida, antifúngico e antioxidante.

As gorduras saturadas de origem animal devem ser consumidas em pouca quantidade uma vez que estão relacionadas ao aumento de LDL, que é o colesterol responsável pela formação de placas de gordura dentro dos vasos.

O óleo de coco e mais resistente a oxidação em altas temperaturas e considerado a opção mais saudável na gastronomia. Outas opções que podem ser usadas na preparação de alimentos são: manteiga de coco, manteiga Ghee, azeite de oliva extra virgem, pasta de amendoim, oleaginosas, abacate, óleo de uva.

A dica então é consuma gordura saudável, para que seu organismo tenha o suporte nutricional necessário para desenvolver todas as suas funções vitais.

Graziella Viezzi (CRN/8-918), Nutricionista do Grupo Suplementus

Qual a importância da água no organismo?

A Hidratação é essencial pois permite o funcionamento adequado do organismo e ajuda a manter a temperatura corporal. A adequada ingestão hídrica diária reduz o risco de doenças como Hipertensão Arterial, auxilia no funcionamento adequado da função renal e intestinal, é essencial para cabelo, pele, unha, e também realiza o transporte de nutrientes no organismo. Lembrando que somos formados por 70% de água,20% de matéria orgânica e 10% de minerais.

Em atletas em quem os riscos de desidratação são grandes a adequação hídrica torna-se mais importante pois e exercício físico aumenta a temperatura corporal podendo prejudicar a performance física e mental principalmente em modalidades em que há grandes perdas de suor e ambientes quentes. A Hidratação deve ser realizada antes, durante e após atividade física.

Antes do treino para manter os eletrólitos normais deve ser realizado durante o dia todo em pequenos volumes, pois caso aconteça de ingerir um volume grande antes do treino provavelmente este terá que ser interrompido pela vontade de urinar. Durante o treino a ingestão máxima de água deve ser em torno de 600ml quando esta não for superior a 3 horas e em temperaturas elevadas. Após o treino deve –se ingerir em torno de 1,5ml por Kg de peso corporal com objetivo de repor o que foi perdido.

Um parâmetro simples e fácil para verificar a hidratação adequada é observar a cor e volume de urina durante o dia, caso esteja concentrada e volume diminuído, deve-se aumentar a ingestão de água no decorrer do dia.

Hoje maior atenção tem sido dada as águas alcalinizantes pelo impacto no equilíbrio ácido-base do organismo devido a manutenção da saúde e prevenção de doenças. O pH deve ser superior a 7,5 sendo ideal de 8 a 10, deve possuir baixo teor de cloro, de flúor, não possuir metais pesados, e ser livre de Bisfenol (toxina presente no plástico).

Com essas informações fica claro que uma hidratação correta associada a sua qualidade, garantem não só funcionamento adequado do organismo assim como prevenção de doenças.

Graziella Viezzi

Nutrição Esportiva

Há tempos tem sido divulgado a importância da Nutrição Esportiva adequada na prática de atividade física tanto em pessoas fisicamente ativas como em atletas de alto rendimento, promovendo melhor desempenho, promoção de saúde, prevenção de doenças, qualidade de vida e bem-estar.

É importante diferenciarmos para a elaboração de um programa alimentar as pessoas fisicamente ativas e atletas. O programa alimentar e realizado através do gasto energético metabólico, e distribuído segundo as quantidades necessárias de carboidrato, proteínas e lipídios, vitaminas e minerais.

As pessoas fisicamente ativas não visam desempenho e sim ganho de massa muscular, emagrecimento e prevenção de doenças, nesse caso o gasto energético não é muito elevado. A alimentação deve estar ajustada as suas necessidades nutricionais de cada indivíduo para atividades diárias, manutenção, reparação, crescimento e desenvolvimento. Nesse caso suplementos podem ser utilizados nos lanches intermediários, em forma de pó, barras proteicas, bebidas enriquecidas de proteína ou Cookies proteicos.

Já os atletas praticam esportes participando de competições tendo um gasto elevado e o objetivo melhorar o desempenho físico. Assim a alimentação do Atleta deve ser programada de acordo com a modalidade praticada, calendário de competição, fase de treinamento, objetivos técnicos em relação ao desempenho, gasto calórico de treino, necessidades de modificação da composição corporal e história clínica.

Um atleta pode ter um gasto energético de 2500kcal a 8000Kcal/dia, assim a utilização de suplementos torna-se essencial para atingir a necessidade nutricionais, melhorar desempenho físico e o auxiliar na recuperação. Por exemplo a Creatina é um suplemento importante nas modalidades como corrida, esportes coletivos, natação Boxe e MMA, pois melhora a performance, aumenta massa muscular e força, e melhora recuperação.

Por isso a importância de conhecer cada modalidade física praticada com suas particularidades metabólicas, e alcançar os objetivos estabelecidos.

Graziella Viezzi

BENEFÍCIOS DO COLÁGENO

Benefícios do colágeno

O colágeno é uma proteína produzida pelo nosso corpo e sintetizada pelos tecidos conjuntivos. Ela é responsável pela elasticidade, sustentação e estrutura de tecidos, como a pele, músculos, ossos, cartilagens, vasos sanguíneos e tendões.

Em sua forma de fibras ou em pó, pode ser submetida a uma reação de hidrólise, que leva a produção de gelatina ou colágeno hidrolisado. Nesta forma ele melhora a firmeza da pele, proteção aos danos nas articulações, prevenção do envelhecimento precoce e também a prevenção da úlcera gástrica. Nesta forma esta proteína contém níveis mais altos de aminoácidos (da glicina e prolina), que são essenciais para a estabilidade e regeneração das cartilagens.

Com a idade nosso corpo passa a produzir menos colágeno e a ação das enzimas que o degradam aumenta, isto acelera o processo de envelhecimento da pele. Levando este processo em consideração, estudos vem levantando a hipótese de que a suplementação dietética com colágeno hidrolisado pode promover a síntese do colágeno na pele, ou seja, desta forma ele melhora a aparência e a saúde deste tecido e também retarda seu envelhecimento.

Este nutriente pode ser encontrado em vários alimentos como, carnes brancas e vermelhas, castanhas, ovos, gelatina, entre outros. Também pode ser consumido em pó ou em cápsulas. Sua recomendação de ingestão diária para que você obtenha os benefícios desta proteína é de 10g ao dia e, para que a síntese do colágeno ocorra de forma correta é necessário adicionar ao cardápio alimentos ricos em vitamina C, como as frutas cítricas (maracujá, abacaxi, limão, laranja, kiwi), nos suplementos,em sua maioria, este nutriente já vem adicionado. Para maiores informações sobre como consumir consulte um profissional nutricionista.

Levedo de cerveja: o que é e quais os benefícios para a saúde?

As leveduras são fungos que se desenvolvem na fermentação alcoólica. Elas são utilizadas há muitos anos em vários processos industriais alimentícios como fermento biológico, um deles é no processo da fermentação da cerveja. A palavra levedura tem origem no termo latim levare que significa “crescer” ou “fazer crescer”.

A levedura apresenta alto teor proteico, o que a torna uma boa opção de fonte de proteína para vegetarianos.  Ela é rico em vitaminas B1, B2, B6, ácido pantotênico, niacina, ácido fólico e biotina, também é rico em fibras, em minerais como selênio, cromo, fósforo, ferro, cálcio, potássio, magnésio e zinco. Por possuir essa gama de nutrientes, traz muitos benefícios a saúde e pode ser considerada um alimento funcional.

Este fungo pode auxiliar na redução do LDL (colesterol ruim) e, se associado a exercícios físicos também pode aumentar os níveis do colesterol bom (HDL). Por ser rico em cromo, nutriente que tem ação sobre a insulina no organismo, a levedura também ajuda no controle da diabetes ou até mesmo na prevenção desta doença crônica. Por conter antioxidantes, como o selênio, também ajuda no combate aos danos causados pelos radicais livres, além de fortalecer o sistema imunológico.

Rico em fibras, a levedura também promove um efeito laxativo, aumentando o volume e a viscosidade do bolo fecal. Por ter em maior quantidade fibras solúveis, ou seja, fibras que são solúveis em água, também há influência na atividade de enzimas digestivas, o que melhora a taxa de digestão e absorção dos nutrientes. Essas fibras também proporcionam um atraso no esvaziamento gástrico, promovendo o aumento da saciedade.

Além de todos estes benefícios a saúde que foram citados, o levedo também mantém os cabelos saudáveis, as unhas fortes e a pele limpa, ajudando a evitar acnes. Os sintomas da TPM também são aliviados, graças ao zinco e às vitaminas do complexo B. Enfim, o levedo também ajuda a converter o carboidrato em glicose para ser utilizado como fonte de energia pelo organismo.

Com tantos benefícios assim torna-se indiscutível o consumo do levedo de cerveja. Ele pode ser encontrado em flocos, pó ou em cápsulas, opção mais prática para quem tem um dia a dia mais corrido.

 

Laís S. Baduy

Alimentação x Sono

Quantas horas você dorme por dia? Para alguns indivíduos a arte de ter uma boa noite de sono é um desafio e tanto, a qualidade do seu sono pode estar diretamente ligada a qualidade da sua alimentação.

Algumas pesquisam relatam que os brasileiros têm como habito ter cerca de sete horas e meia de sono, ficando abaixo da média de outros 20 países pesquisados. Isto está diretamente ligado a alguns fatores como estresses, problemas financeiros, excessos de aparelhos eletrônicos com o celular ou tudo isso associado além dos maus hábitos alimentares.

Se dormimos mal este hábito a longo prazo pode potencializar o desenvolvimento de algumas doenças como obesidade, hipertensão, doenças ligadas ao coração e diabetes.

Quando o assunto é alimentação temos de lembrar que alguns alimentos podem prejudicar ainda mais a qualidade do seu sono, por incrível que parece alguns alimentos são ricos em cafeína substancia esta que estimula o sistema nervoso central e com isso atrapalhando a qualidade do sono ou até mesmo provocando insônia.

Alimentos ricos em cafeína:

  • Guaraná;
  • Chá preto, chá mate e chá verde;
  • Refrigerantes;
  • E chocolates.

Outros alimentos que devemos evitar antes de dormir, são aqueles ricos em gorduras pois podem causar algum mal-estar gástrico, refluxo e até mesmo azia além dos alimentos gorduroso o consumo de grandes volumes alimentares também podem causar os mesmos sintomas.

Alimentos gordurosos:

  • Bacon;
  • Linguiças;
  • Fast Food em geral;
  • E/ou Frituras.

Mais não fiquem desesperado (a) pois temos alimentos que são “amigos” do sono, uma das alternativas para melhorar a qualidade do sono e/ou e acabar com as noites mal dormidas é dar preferência a alimentos ricos em Triptofano, substancia essa que ajuda na produção da Serotonina que é um poderoso neurotransmissor que favorece o relaxamento e induz o sono.

Alimentos ricos em Triptofano.

  • Carnes;
  • Peixes;
  • Ovos;
  • Leite e derivados.

Então aquele leitinho quente antes de dormir que a nossa “vovó” sempre falou que ajudava a dormir é 100% verdade.

Uma boa noite de sono está diretamente ligado a qualidade de vida então, escolha melhor seus alimentos, pratique atividade física diariamente, evite usar aparelhos eletrônicos antes de dormir e procure sempre ir se desligando da agitação do dia-dia e aproveite seu sono.

E bons sonhos!!

 Mariana Buriolla – CRN 5220

           Nutricionista

 

Neste Carnaval Mantenha-se Hidratado

Já falamos aqui sobre alimentos que dão energia e quais os melhores alimentos para ser consumidos para manter o organismo em equilíbrio, e para completar este tema hoje vamos falar sobre a importância da hidratação durante o período de carnaval.

Como todos nós sabemos o carnaval é uma festa que acontece anualmente e no verão, então é muito comum ficarmos o dia todos em baixo do sol pulando, dançando e bebendo, porém com todos esses fatores mais o calor nosso organismo perde com a transpiração muitos eletrólitos como sódio, potássio e magnésio, por isso a ingestão de líquidos não alcoólicos é fundamental para repor os minerais perdidos no suor.

Pensando nisso vamos passar algumas dicas de como se manter hidratado durante o carnaval.

Água – mantenha sempre garrafinha com água junto de você para estar sempre se hidratando.

Frutas – consuma frutas com alto teor de água como melancia, abacaxi, morango entre outros, além de manter você hidratado essas frutas contém uma alta concentração de vitaminas e minerais.

Picolés de frutas – excelente para se manter hidratado e dar aquela refrescada no corpo.

Água de coco – além de matar a sede esta bebida hidrata devido a lata concentração de eletrólitos, repondo assim todos os minerais que perdemos devido ao suor.

Agora é continuar seguindo as dicas e aproveitar a folia toda do carnaval.

Mariana Buriolla – CRN 5220

Nutricionista

 

Conheça os Benefícios do Adoçante Xilytol


O Xilytol é um adoçante de baixo valor energético e índice glicêmico. Tolerado por diabéticos, o adoçante possui várias aplicabilidades clínicas, como por exemplo, seu efeito anti-cariogênico (Caries), este efeito é atribuído ao fato de que o xilytol estimula maior salivação, proporcionando   aumento concomitante dos níveis de algumas enzimas, melhorando a capacidade tamponante e a atividade bacteriostática da saliva, tornando o ambiente bucal menos favorável para odesenvolvimento de bactérias.

Estudo de 1998, realizado na Finlândia por MÄKINEN ET AL, onde durante dois anos os indivíduos que participaram do projeto foram orientados a substituir sucralose por xilytol, encontrou-se uma redução de 85% na incidência de cáries dentárias. Outra característica do adoçante em razão de seu elevado calor de solução endotérmico (34,8 cal/g), é o agradável efeito refrescante na boca, realçando o efeito refrescante dos produtos com sabor de menta, tais como balas e gomas de mascar (PEPPER, OLINGER, 1988). O adoçante é encontrado naturalmente em frutas, estando em proporções um pouco maiores nas vermelhas, tais como ameixas, morangos, framboesas e alguns vegetais.

 

A molécula de Xilitol é considerada um álcool-carboidrato e uma de suas vantagens para além da parte clínica, envolve basicamente sua estabilidade química microbiológica, que lhe permite impedir ou retardar o crescimento de microrganismos aumentando, assim, o tempo de vida de determinados produtos na prateleira. Como já pontuado, o xilitol é extremamente bem tolerado. A sugestão é a de que pequenas doses correspondentes no máximo a 20g, com tempo relativamente moderado entre a ingestão de uma porção e outra, não ultrapassando 60g/dia (CULBERT ET AL., 1986).

A limitação ou padronização do consumo é sugestiva devido ao efeito laxativo do adoçante, um dos motivos que, provavelmente, não levam as empresas a utilizarem o mesmo em refrigerantes e outras bebidas. Alguns estudos ainda relacionam o uso do xilytol como um importante agente na reversibilidade de patologias como a anemia hemolítica, ajudando a manter a integridade da membrana plasmática dos glóbulos vermelhos (YLIKAHRI, 1979) e em pacientes com lesões renais e parenterais, pela sua caraterística de baixo índice glicêmico (VAN EYS ET AL., 1974).

Acrescentar o Xilytol na sua dieta pode trazer inúmeros benefícios, mas lembre-se: consulte sempre um profissional qualificado para que o ajuste em relação ao consumo seja proporcional a sua necessidade que, por sinal, é pautada também no seu objetivo. Refresque sua dieta e previna-se!

Renan Vinicius Nogueira.

A ação do Cromo e seus benefícios!

Se você procura acelerar o metabolismo de maneira prática e totalmente segura, o cromo é um mineral essencial que pode auxiliar neste processo. Conheça um pouco mais sobre a ação do cromo e seus benefícios.

O Cromo participa ativamente do metabolismo de carboidratos, atuando simultaneamente com a insulina, melhorando a tolerância à glicose por sensibilizar a liberação do respectivo hormônio (MERTZ W. 1969).

Por sensibilizar à insulina, o cromo pode influenciar também no metabolismo proteico, promovendo maior estímulo da captação de aminoácidos e, consequentemente, aumentando a síntese proteica (CLARKSON PM, 1997). Existem, ainda, algumas evidências sobre a função do cromo no metabolismo dos lipídios (gorduras), auxiliando no controle dos colesteróis resultando em consequente equilíbrio plasmático dos mesmos (GRANT K.E ET Al; 1997).

A capacidade do cromo de sensibilizar a liberação de insulina pode auxiliar na reversibilidade ou na minimização da colateralidade de doenças crônico-degenerativas, tais como diabetes (I e II) e síndromes metabólicas. Pode auxiliar também no processo de emagrecimento, pois, sua capacidade em auxiliar o controle glicêmico estimulando a liberação de insulina faz com que a sensação de saciedade seja mais prolongada, principalmente pela liberação de leptina, hormônio que inibe o apetite (NEGRÃO AB,2000). O cromo pode influenciar também na diminuição da compulsividade por doces, ou seja, pra quem sofre com ansiedade e vê no consumo de açúcar a rota de fuga para diminuir o processo, pode utiliza-lo como um importante aliado.  A publicação recente das novas ingestões dietéticas de referência (DRI) trouxe um valor de ingestão adequada para este mineral correspondente a 25 e 35µg/ dia para mulheres e homens adultos, respectivamente.

É importante lembrar que por menor que sejam os riscos, o consumo deve ser sempre produto da orientação e prescrição de profissionais capacitados, até mesmo para garantir a integridade da suplementação, seja nos aspectos clínicos ou voltados ao rendimento atlético.

As Cápsulas do Picolinato de Cromo de diversas marcas e dosagens, você encontra aqui!

Tudo sobre a Cafeína e seus benefícios!

Em 1991, a cafeína já era considerada a substância psicoativa mais consumida em todo o mundo, por pessoas de todas as idades, independente do sexo e da localização geográfica. Através de suas fontes comuns na dieta, que são chá, café, produtos de chocolate e refrigerantes, o consumo mundial de cafeína foi estimado em mais de 120.000 toneladas por ano (JAMES, J. E; 1991). Com o avanço da produção científica, dos recursos tecnológicos e da necessidade humana em produzir, processar e se reinventar mais em menos tempo, o consumo de cafeína, seja na sua forma anidra ou em bebidas energéticas, deve ter provavelmente crescido ao ponto de não ser quantificável.

A cafeína é uma substância pertencente ao grupo das metilxantinas (1,3,7 trimetilxantina) que ganhou globalmente o coração das pessoas (literalmente), sendo utilizada para múltiplas finalidades.  Nas últimas décadas, com a elucidação de sua multifuncionalidade, tem sido utilizada em maior escala por esportistas com a finalidade de melhorar o desempenho físico, os fatores estéticos e a disposição para iniciar a prática (APPLEGATE, E; 1999). Segundo resultados de pesquisas, os efeitos da cafeína estão relacionados majoritariamente com a liberação de catecolaminas (adrenalina, noradrenalina e dopamina) e ativação do sistema nervoso central (melhora cognitiva, processamento de informação), como sugerido por SPRIET, em 1995. O aumento da lipólise (mobilização e quebra da gordura) e a consequente economia do glicogênio muscular, garantindo também maior excitabilidade musculoesquelética, processo que culmina em melhor recrutamento muscular e de unidades contráteis (SINCLAIR, C.J.D. E GEIGER, J.D; 2000) também é uma importante função atribuída ao uso da cafeína como recurso.

Podemos concluir que a cafeína é uma substância excepcional e acessível tanto da perspectiva financeira quanto da geográfica. Suas contraindicações se restringem a cardiopatas. Em contrapartida, é um ótimo recurso ergogênico para quem quer queimar gordura, ter maior disposição para a prática esportiva, melhorar o rendimento em modalidades coletivas e individuais que envolvem elaboração estratégica e/ou são prolongadas, garantindo também melhor contração muscular, preservação de glicogênico (efeito anti-catabólico) e retardamento de fadiga.