Arquivo da categoria: Nutrição

Nutrientes que melhoram a função da Mitocôndria

Antes de mencionarmos os nutrientes que melhoram a mitocôndria, e importante sabermos o que são. Mitocôndrias são estruturas presentes dentro de nossas células onde acontece reação bioquímica chamada cadeia de elétrons, ou seja, toda energia proveniente dos alimentos será utilizada para produção de ATP e para isso acontecer tem que ter alimentos adequados.

Essa energia e importante na apensa durante o exercício como também essencial na recuperação muscular após o treino, pois quando não são ingeridos nutrientes adequados para produção do ATP, que e o principal combustível para atividade física, em situações onde há exaustão muscular e quantidades insuficientes de energia, ocorre a depleção do mesmo, o que pode levar a perda de performance e massa muscular.

Um dos nutrientes mais importantes para nutri a mitocôndria e a vitamina Coenzima Q-10, encontradas em peixes principalmente a sardinha, abacate, cereais integrais, azeite de oliva, espinafre. Pode ser suplementada também quando o consumo alimentar e baixo e a atividade física e elevada pois a mitocôndria passa a produzir grande quantidade de radicais livres levando ao maior consumo dessa vitamina, podendo levar a produção reduzida de energia, sensação de fadiga, falta de forca muscular e envelhecimento precoce.

Outra situação que pode diminuir a quantidade de Coenzima q-10 é o consumo de medicamentos como anti-inflamatórios, antibióticos e estatinas.

As vitaminas o complexo B também tem sua importância. Atividade física e estresses em excesso, medicamentos como anticoncepcionais e hormônios podem diminuir a concentração dessas vitaminas no sangue, por isso a importância das esportistas em ingerir alimento fontes como cereais integrais, frutas e verduras verde escuras, e suplementar quando necessário.

Se você se identificou com sintomas ou situações mencionadas acima, é necessário refletir
como você tem cuidado ou melhor alimentado sua mitocôndria.

Graziella Viezzi (CRN/8-918), Nutricionista do Grupo Suplementus

A importância do Carboidrato na alimentação

Os carboidratos são a mais relevante fonte de energia alimentar e representam 40 a 80% do total da energia ingerida a partir dos alimentos. Sua função e produzir energia disponibilizando ao nosso organismo e cérebro. Por isso não deve-se retira-lo totalmente da alimentação pois pode diminuir a imunidade, ocasionar fraqueza, queda de cabelo, ansiedade, nervosismo, entre outros sintomas.

Não devemos tê-lo como vilão com muitos o tem, visto sua importância como fonte energética. O importante e consumir o carboidrato em quantidade adequada e momentos certos, de acordo com os objetivos individuais, por exemplo, muitas pessoas não consomem a noite pois pensam se não for utilizado será estocado como fonte de gordura, ao contrário da
pessoa praticante de atividade física pela manhã, é importante consumi-lo na noite anterior
para ter estoque de glicogênio muscular.

Devemos também levar em consideração o índice glicêmico dos carboidratos, o que reflete a velocidade em que o organismo absorve o açúcar no sangue presente em um alimento até a sua chegada ao sangue. Pode ser classificado como baixo, médio ou alto índice glicêmico.

Quanto maior o índice glicêmico mas rápidos são transformados em açúcar no sangue e mais insulina será liberada pelo pâncreas.

A função do hormônio chamado insulina e de levar a glicose do sangue para dentro das células, porém o excesso de açúcar no sangue leva ao estoque de lipídios nos adipócitos (são células de gordura) e aumentam o risco de desenvolvimento de diabetes. Estes porem devem ser consumidos em menor quantidade exceto por indivíduos praticantes de atividade física intensa e de longa duração pois e necessário oferecer rapidamente energia ao organismo
evitando a utilização do músculo como fonte energética.

Fontes de carboidratos de alto índice glicêmico: Tapioca, farinhas brancas, algumas frutas como abacaxi, melão e sucos de uva integral.

Em geral o mais recomendado são os de baixo índice glicêmico pois libera o açúcar de forma mais lenta na corrente sanguínea, o que dá mais saciedade e isso faz com que o organismo passe a utilizar a gordura como fonte de energia, diminuindo a quantidade de tecido adiposo.

Quero finalizar falando sobre os tipos de um carboidrato , que devemos ingerir 25g ao dia segunda a OMS, que é o açúcar. Percebo que muitas pessoas tem dúvidas e quero explicar.

Açúcar branco: açúcar refinado e pobre em nutrientes, de alto índice glicêmico, não é uma boa opção para uso.

Açúcar demerara: rico em vitaminas B1, B2,B6,cálcio,magnésio, cobre, fósforo e potássio. É levemente refinado e deixa de ter aditivos químico que são prejudicais a saúde.

Açúcar mascavo: obtido do caldo de cana, não passa por refinamento, preservando as propriedades nutricionais da cana que são as vitaminas do complexo B. Mas pode elevar a glicemia favorecendo o aumento de peso quando utilizado em excesso.

Açúcar de coco: produzido a partir do liquido das flores da palma do coqueiro que é rica em açúcar, não passa por refinamento, livre de agrotóxicos ou aditivos químicos, possui baixo índice glicêmico, fonte de minerais e vitaminas do complexo B. Tem feito antioxidante e anti-inflamatório, sendo uma boa opção de substituição do açúcar refinado.

Assim conseguimos ver que o carboidrato utilizado na forma certa e em quantidades adequadas e momentos certos trazem benefício a saúde, principalmente as pessoas que praticam atividade física, ao contrário do que se tem propagado.

Tudo em nossa vida e na alimentação precisa de equilíbrio, por isso devemos ter conhecimento para atingi-lo.

Graziella Viezzi (CRN/8-918), Nutricionista do Grupo Suplementus.

Nutrição Esportiva

Há tempos tem sido divulgado a importância da Nutrição Esportiva adequada na prática de atividade física tanto em pessoas fisicamente ativas como em atletas de alto rendimento, promovendo melhor desempenho, promoção de saúde, prevenção de doenças, qualidade de vida e bem-estar.

É importante diferenciarmos para a elaboração de um programa alimentar as pessoas fisicamente ativas e atletas. O programa alimentar e realizado através do gasto energético metabólico, e distribuído segundo as quantidades necessárias de carboidrato, proteínas e lipídios, vitaminas e minerais.

As pessoas fisicamente ativas não visam desempenho e sim ganho de massa muscular, emagrecimento e prevenção de doenças, nesse caso o gasto energético não é muito elevado. A alimentação deve estar ajustada as suas necessidades nutricionais de cada indivíduo para atividades diárias, manutenção, reparação, crescimento e desenvolvimento. Nesse caso suplementos podem ser utilizados nos lanches intermediários, em forma de pó, barras proteicas, bebidas enriquecidas de proteína ou Cookies proteicos.

Já os atletas praticam esportes participando de competições tendo um gasto elevado e o objetivo melhorar o desempenho físico. Assim a alimentação do Atleta deve ser programada de acordo com a modalidade praticada, calendário de competição, fase de treinamento, objetivos técnicos em relação ao desempenho, gasto calórico de treino, necessidades de modificação da composição corporal e história clínica.

Um atleta pode ter um gasto energético de 2500kcal a 8000Kcal/dia, assim a utilização de suplementos torna-se essencial para atingir a necessidade nutricionais, melhorar desempenho físico e o auxiliar na recuperação. Por exemplo a Creatina é um suplemento importante nas modalidades como corrida, esportes coletivos, natação Boxe e MMA, pois melhora a performance, aumenta massa muscular e força, e melhora recuperação.

Por isso a importância de conhecer cada modalidade física praticada com suas particularidades metabólicas, e alcançar os objetivos estabelecidos.

Graziella Viezzi

QUEDA DE CABELOS: COMO MINIMIZAR OU REVERTE-LA? EXISTE SUPLEMENTO PRA ISSO?

Milhões de pessoas passam por um processo muito comum todos os dias: a queda de cabelo. Perde-se em média de 100 a 200 fios por dia, porém logo em seguida novos fios nascem por meio do processo do chamado folículo piloso. Cada cabelo tem seu programa geneticamente organizado que inclui crescimento, repouso, queda e o recrescimento. O problema ocorre quando este equilíbrio é afetado e a perda de cabelo ultrapassa a (re) síntese do mesmo. A queda é um processo natural e reversível de regeneração corporal, entretanto se a perda for muito intensa ocorre à atrofia da raiz e se o distúrbio não for diagnosticado a tempo, podem surgir falhas de fios no local. Deficiências nutricionais podem levar a alterações no ritmo de crescimento, coloração do fio e também em suas propriedades mecânicas, como resistência ao trauma. A utilização de suplementação nutricional é, muitas vezes, essencial para a reversão, estagnação ou minimização de um quadro de Alopecia. Alopecia é a redução parcial ou total de pelos ou cabelos em uma determinada área de pele. Ela apresenta várias causas, podendo ter uma evolução progressiva, resolução espontânea ou controlada com tratamento médico.

Dentre os fatores nutricionais que interferem diretamente na ‘’ longevidade dos cabelos’’, a deficiência vitamínica e mineral é uma das causas mais contribuintes, diante disto, discorreremos qual a importância de algumas vitaminas e minerais na síntese de queratina e do cabelo, de forma a minimizar as perdas o otimizar o processo de (re)síntese. Vitaminas do COMPLEXO B atuam como cofatores enzimáticos na síntese de queratina (proteína impermeável que compõe o fio) e sua carência pode desencadear ou piorar quadros seborreicos com inflamação no couro cabeludo. Deficiências de FERRO e ZINCO podem levar a alterações do aproveitamento de aminoácidos essenciais à síntese do fio. A carência de VITAMINA C leva também a alterações da estrutura capilar, já que a mesma é responsável pela síntese do colágeno. Há evidências de que há um impacto nutricional na manutenção da resistência do fio de cabelo e a suplementação com vitaminas e oligoelementos combinados utilizada (ácido fólico, biotina, vitaminas B1, B2, B3, B5, B6, B12, A, E, C, além dos minerais ferro, magnésio e zinco) pode melhorar as propriedades de resistência da fibra capilar.

Portanto, cuidar da sua alimentação e ingerir níveis adequados de vitaminas e minerais pode interferir na qualidade e durabilidade do seu cabelo. Se você quer ter cabelos fortes, resistentes, brilhosos e com coloração definida, lembre-se: uma coisa não anula a outra. O propósito deste texto não é sugerir que os cosméticos não auxiliam no processo, longe disso. Mas que a alimentação é de SUPER importância na saúde capilar. E já que estamos falando em SUPER, a SUPERFIT SUPLEMENTUS possui complexos vitamínicos e minerais com as características do supracitado. Não deixe de aproveitar! Faça uma visita em nosso site. PROVE A ENERGIA!

RENAN VINICIUS

ALFARROBA E SUAS IMPLICAÇÕES

Com a evolução tecnológica e a quantidade de estudos realizados com foco na alfarroba, o conhecimento das suas características e propriedades tem aumentado consideravelmente e, consequentemente, as suas utilizações são cada vez mais diversificadas e sofisticadas. O conteúdo da alfarroba (aminograma em anexo) e dos polifenóis presentes faz com que ela desempenhe um papel cada vez mais importante na indústria biofarmacêutica, uma vez que estes componentes lhe conferem capacidades que permitem a sua utilização na formulação de fármacos, no controle do colesterol ou em produtos alimentares para crianças, em particular na formulação de alimentos lácteos espessados para crianças com problemas de refluxo gastresofágico. Se antes existiam empecilhos para o consumo da Alfarroba, hoje, comprovadamente, não existem mais. Na contramão do que acreditava-se, a alfarroba e seus produtos são excelentes alternativas pra quem quer desvincular-se dos alimentos hipercalóricos e altamente processados disponíveis no mercado, inclusive, os chocolates.

Incluir produtos à base de alfarroba em sua dieta pode ser uma excelente alternativa para reeducação do paladar ou melhora na sensibilização do mesmo, fazendo com que produtos menos processados lhe proporcionem prazer equiparável ou maior do que os alimentos industrializados tem lhe proporcionado nestes anos. Este processo de reeducação é importante, pois um alimento palatável, nos dias de hoje, diante da forma no qual fomos moldados, é um alimento riquíssimo em gorduras saturadas e hidrogenadas, em açúcares processados e o produto final de tudo isso é não sentirmos mais prazer em produtos naturais, nos tornando reféns do ultraprocessado e ultraconcentrado, aumentando desta forma a pré-disposição para doenças crônico degenerativas e criando um ambiente fisiológico propício para o surgimento das mesmas. Tendo em vista que a alfarroba possui propriedades que combatem diretamente as patologias e disfunções supracitadas, experimenta-la partindo deste pressuposto é a forma mais racional de encontrar o meio termo diante do extremo, da dicotomia que nos assola: Saúde x Prazer em comer. Nesta páscoa coma bem, tenha prazer e sem peso na consciência. Mantenha o equilíbrio nutricional e principalmente, experimente o novo.

Renan Vinícius Nogueira

ALFARROBA

Procura uma alternativa nutricionalmente melhor do que os chocolates tradicionais nesta páscoa? Algo que não influencie negativamente na sua dieta, no seu peso e na sua saúde, mas que lhe proporcione o mesmo prazer na ingestão? Experimente os produtos à base de alfarroba, você vai se surpreender!

 

A alfarroba é proveniente da Alfarrobeira, uma árvore rústica, resistente à seca e que consegue sobreviver e crescer em regiões de solos muito pobres. Considerada uma leguminosa arbórea, sua vagens podem ser utilizadas na produção de uma farinha, propícia para o consumo humano e que se assemelha ao cacau, tanto no sabor como no aroma.

A alfarroba em pó é rica em carboidratos, proteínas, pobre em gorduras e apresenta alto teor de fibras. O consumo adequado de fibras na dieta usual parece reduzir o risco de desenvolvimento de algumas doenças crônicas como: doença arterial coronariana, derrames, hipertensão, diabetes melito e algumas desordens gastrointestinais. Além disso, o aumento na ingestão de fibras melhora os níveis de colesterol e triglicérides circulantes. Em 100g de alfarroba contém 90 g de carboidrato,  4,5   proteína,   40g   de   fibra alimentar e 0 mg de sódio; 350 mg de cálcio, 0,45g  de  vitamina  B2,  0,035g  de  vitamina B6  além  de  não  possuir  lipídeos,  glúten  e lactose   em   sua   composição.

Com relação a outros minerais, o conteúdo de K, Cobre, Ferro e Manganê scorrespondem a mais de 20% dos índices de recomendação diária para um adulto. A literatura já destaca a alfarroba como um substituto do cacau na formulação de biscoitos, massas, sobremesas, bebidas lácteas e achocolatados, sendo uma opção mais barata e com grande potencial nutritivo, isenta de cafeína e outros estimulantes.

Renan Vinícius Nogueira

BENEFÍCIOS DO COLÁGENO

Benefícios do colágeno

O colágeno é uma proteína produzida pelo nosso corpo e sintetizada pelos tecidos conjuntivos. Ela é responsável pela elasticidade, sustentação e estrutura de tecidos, como a pele, músculos, ossos, cartilagens, vasos sanguíneos e tendões.

Em sua forma de fibras ou em pó, pode ser submetida a uma reação de hidrólise, que leva a produção de gelatina ou colágeno hidrolisado. Nesta forma ele melhora a firmeza da pele, proteção aos danos nas articulações, prevenção do envelhecimento precoce e também a prevenção da úlcera gástrica. Nesta forma esta proteína contém níveis mais altos de aminoácidos (da glicina e prolina), que são essenciais para a estabilidade e regeneração das cartilagens.

Com a idade nosso corpo passa a produzir menos colágeno e a ação das enzimas que o degradam aumenta, isto acelera o processo de envelhecimento da pele. Levando este processo em consideração, estudos vem levantando a hipótese de que a suplementação dietética com colágeno hidrolisado pode promover a síntese do colágeno na pele, ou seja, desta forma ele melhora a aparência e a saúde deste tecido e também retarda seu envelhecimento.

Este nutriente pode ser encontrado em vários alimentos como, carnes brancas e vermelhas, castanhas, ovos, gelatina, entre outros. Também pode ser consumido em pó ou em cápsulas. Sua recomendação de ingestão diária para que você obtenha os benefícios desta proteína é de 10g ao dia e, para que a síntese do colágeno ocorra de forma correta é necessário adicionar ao cardápio alimentos ricos em vitamina C, como as frutas cítricas (maracujá, abacaxi, limão, laranja, kiwi), nos suplementos,em sua maioria, este nutriente já vem adicionado. Para maiores informações sobre como consumir consulte um profissional nutricionista.

Levedo de cerveja: o que é e quais os benefícios para a saúde?

As leveduras são fungos que se desenvolvem na fermentação alcoólica. Elas são utilizadas há muitos anos em vários processos industriais alimentícios como fermento biológico, um deles é no processo da fermentação da cerveja. A palavra levedura tem origem no termo latim levare que significa “crescer” ou “fazer crescer”.

A levedura apresenta alto teor proteico, o que a torna uma boa opção de fonte de proteína para vegetarianos.  Ela é rico em vitaminas B1, B2, B6, ácido pantotênico, niacina, ácido fólico e biotina, também é rico em fibras, em minerais como selênio, cromo, fósforo, ferro, cálcio, potássio, magnésio e zinco. Por possuir essa gama de nutrientes, traz muitos benefícios a saúde e pode ser considerada um alimento funcional.

Este fungo pode auxiliar na redução do LDL (colesterol ruim) e, se associado a exercícios físicos também pode aumentar os níveis do colesterol bom (HDL). Por ser rico em cromo, nutriente que tem ação sobre a insulina no organismo, a levedura também ajuda no controle da diabetes ou até mesmo na prevenção desta doença crônica. Por conter antioxidantes, como o selênio, também ajuda no combate aos danos causados pelos radicais livres, além de fortalecer o sistema imunológico.

Rico em fibras, a levedura também promove um efeito laxativo, aumentando o volume e a viscosidade do bolo fecal. Por ter em maior quantidade fibras solúveis, ou seja, fibras que são solúveis em água, também há influência na atividade de enzimas digestivas, o que melhora a taxa de digestão e absorção dos nutrientes. Essas fibras também proporcionam um atraso no esvaziamento gástrico, promovendo o aumento da saciedade.

Além de todos estes benefícios a saúde que foram citados, o levedo também mantém os cabelos saudáveis, as unhas fortes e a pele limpa, ajudando a evitar acnes. Os sintomas da TPM também são aliviados, graças ao zinco e às vitaminas do complexo B. Enfim, o levedo também ajuda a converter o carboidrato em glicose para ser utilizado como fonte de energia pelo organismo.

Com tantos benefícios assim torna-se indiscutível o consumo do levedo de cerveja. Ele pode ser encontrado em flocos, pó ou em cápsulas, opção mais prática para quem tem um dia a dia mais corrido.

 

Laís S. Baduy

Groselha Negra e seus Benefícios

A groselha negra é um arbusto originário da Europa do Norte. De seu fruto, pode-se obter um licor ou suco com propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidativas. Propriedades estas, que devem ser atribuídas ao ácido graxo do tipo ômega-6: Ácido gama linolênico (AGL), presente em abundância nos frutos do arbusto. Este ácido graxo é produzido em nosso corpo à partir do ácido linoleico (AL), comum nos óleos de girassol, soja, milho, algodão, etc. Algumas pessoas possuem dificuldade na produção destes AGL’s e, consequentemente, na produção de ácido dihomo gama linolênico (ADGL), um importante mediador anti-inflamatório e o principal responsável pelos benefícios do uso do óleo. Os motivos que levam a baixa produtividade deste ácido ainda não foram bem elucidados, mas sabe-se, até então, que são multifatoriais, transitando em fatores genéticos, ambientais, hormonais e enzimáticos.

A groselha negra é uma rica fonte de AGL. Este princípio ativo possui propriedades terapêuticas como a prevenção ou reversibilidade de desordens da pele (dermatites, ressecamento, descamação, vermelhidão e psoríase – queimaduras). O ácido linolênico (AL) é o ácido graxo essencial mais abundante da pele humana e sua deficiência pode culminar em perca de água e escamosidade da pele. Normalmente a pele é deficiente nas enzimas que convertem o AL em AGL e ADGL (de maior bioatividade), portanto, a ingestão de óleos ricos em AGL possuem potencial de corrigirem ou tratarem uma série de enfermidades, inclusive o ressecamento da pele.

Dentre outros benefícios associados a ingestão de AGL/ADGL, estão a diminuição de processos inflamatórios articulares, tais como os decorrentes de artrites reumatoides, artroses e tendinopatias severas, minimização da calvície por bloqueio enzimático (diminuição da conversão de testosterona em di-hidrotestosterona, forma ativa da testosterona que retarda a produção capilar, além de aumentar a pré-disposição a cânceres como os de próstata), diminuição da neuropatia associada a quadros de diabetes através do aumento de velocidade da condução nervosa (mielinização), controle dos triglicerídeos circulantes, diminuição da dismenorreia primária (cólica menstrual) ou secundária (proveniente da intensificação de quadros de endometriose, miomas uterinos e infecções urinárias), além de diminuir sintomas da TPM, como dores e hipersensibilização mamária.

Portanto, conclui-se que a utilização do Óleo de groselha negra pode vir a ser uma boa alternativa não invasiva e barata no tratamento de várias patologias, disfunções ou distúrbios, podendo ser usado na forma de suplemento, inclusive, para tratamentos com finalidades estéticas. É importante destacar que a quantidade a ser ingerida é relativa ao objetivo do indivíduo e estado fisiológico atual. Para maior eficácia do uso e aproveitamento de suas propriedades nutricionais, é importantíssimo procurar a orientação de um profissional de nutrição.

 

Renan Vinicius Nogueira

 

Alimentação x Sono

Quantas horas você dorme por dia? Para alguns indivíduos a arte de ter uma boa noite de sono é um desafio e tanto, a qualidade do seu sono pode estar diretamente ligada a qualidade da sua alimentação.

Algumas pesquisam relatam que os brasileiros têm como habito ter cerca de sete horas e meia de sono, ficando abaixo da média de outros 20 países pesquisados. Isto está diretamente ligado a alguns fatores como estresses, problemas financeiros, excessos de aparelhos eletrônicos com o celular ou tudo isso associado além dos maus hábitos alimentares.

Se dormimos mal este hábito a longo prazo pode potencializar o desenvolvimento de algumas doenças como obesidade, hipertensão, doenças ligadas ao coração e diabetes.

Quando o assunto é alimentação temos de lembrar que alguns alimentos podem prejudicar ainda mais a qualidade do seu sono, por incrível que parece alguns alimentos são ricos em cafeína substancia esta que estimula o sistema nervoso central e com isso atrapalhando a qualidade do sono ou até mesmo provocando insônia.

Alimentos ricos em cafeína:

  • Guaraná;
  • Chá preto, chá mate e chá verde;
  • Refrigerantes;
  • E chocolates.

Outros alimentos que devemos evitar antes de dormir, são aqueles ricos em gorduras pois podem causar algum mal-estar gástrico, refluxo e até mesmo azia além dos alimentos gorduroso o consumo de grandes volumes alimentares também podem causar os mesmos sintomas.

Alimentos gordurosos:

  • Bacon;
  • Linguiças;
  • Fast Food em geral;
  • E/ou Frituras.

Mais não fiquem desesperado (a) pois temos alimentos que são “amigos” do sono, uma das alternativas para melhorar a qualidade do sono e/ou e acabar com as noites mal dormidas é dar preferência a alimentos ricos em Triptofano, substancia essa que ajuda na produção da Serotonina que é um poderoso neurotransmissor que favorece o relaxamento e induz o sono.

Alimentos ricos em Triptofano.

  • Carnes;
  • Peixes;
  • Ovos;
  • Leite e derivados.

Então aquele leitinho quente antes de dormir que a nossa “vovó” sempre falou que ajudava a dormir é 100% verdade.

Uma boa noite de sono está diretamente ligado a qualidade de vida então, escolha melhor seus alimentos, pratique atividade física diariamente, evite usar aparelhos eletrônicos antes de dormir e procure sempre ir se desligando da agitação do dia-dia e aproveite seu sono.

E bons sonhos!!

 Mariana Buriolla – CRN 5220

           Nutricionista